Comissão sobre Narcóticos da ONU completa 60 anos

13 março 2017

Na abertura do encontro, em Viena, chefe da Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc, ressaltou ações globais contra drogas ilícitas em diversas áreas; secretário-geral da ONU enviou mensagem de vídeo em que menciona “abordagem mais abrangente ao problema mundial das drogas”.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

A Comissão sobre Narcóticos da ONU completou 60 anos e segundo o chefe da Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc, as ações da agência contra drogas ilícitas ajudam a implementação da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável e promovem paz e segurança.

Na abertura da 60ª sessão do órgão, em Viena nesta segunda-feira, Yury Fedotov afirmou que “desenvolvimento alternativo busca não só reduzir o cultivo de coca, papoula de ópio e maconha, mas também melhorar as condições socioeconômicas de comunidades agrícolas marginalizadas”.

Justiça e saúde

Fedotov ressaltou diversas áreas das ações globais do Unodc contra drogas ilícitas. Ele mencionou ajuda a países para levar grandes traficantes à justiça, promoção de cooperação nos setores de saúde e justiça e o apoio do Escritório para penas alternativas para ofensas menores.

O chefe do Unodc afirmou ainda que o órgão está cooperando com a Organização Mundial da Saúde, OMS, em diversas atividades, incluindo no tratamento de distúrbios causados pelo uso de drogas e resposta ao HIV/Aids.

Fedotov também declarou que o Unodc vai continuar a fortalecer o acesso a drogas controladas para fins médicos.

Secretário-geral

A sessão da Comissão sobre Narcóticos reúne cerca de 1,5 mil delegados anualmente representando Estados-membros, organizações intergovernamentais e sociedade civil para uma discussão sobre o problema mundial das drogas.

Neste ano, a Comissão discutirá 12 projetos de resolução e haverá cerca de 100 eventos paralelos e uma série de exposições.

Em uma mensagem de vídeo exibida na cerimônia de abertura, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que a “Comissão liderou um processo preparatório aberto e inclusivo para a Sessão Especial da Assembleia Geral” realizada em 2016.

Portugal

Para o chefe da ONU, seu “resultado unânime é rico e olha para o futuro, prometendo uma abordagem mais abrangente ao problema mundial das drogas”.

Na mensagem, Guterres lembrou que no passado “como primeiro-ministro de Portugal, ele buscou as melhores políticas para uma resposta abrangente” e afirmou que “permanece pessoalmente comprometido” com progresso.

No vídeo, o secretário-geral disse ainda às pessoas presentes no encontro: “vocês têm a chance de aprofunda a reflexão sobre política de drogas antes que a estratégia atual acabe em 2019”.

Notícias Relacionadas:

ONU alerta que casos de overdose disparam entre as mulheres

Produção de ópio no Afeganistão aumenta 43%, revela Unodc

Combate ao tráfico de drogas exige resposta global unificada 

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud