Acnur: países mais pobres são os que mais dão refúgio
BR

1 março 2017

Estudo feito pela agência da ONU mostrou que a maioria das 3,2 milhões de pessoas forçadas a fugir de suas casas em 2016 foi para nações de baixa ou média rendas.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

Um estudo feito pela Agência da ONU para Refugiados, Acnur, afirmou que as pessoas que fogem de conflitos e guerras acabam conseguindo abrigo em países mais pobres.

O documento, divulgado esta terça-feira, mostra que a maioria das 3,2 milhões de pessoas forçadas a fugir de suas casas em 2016 encontraram refúgio em nações de baixa e média rendas.

Síria

O alto comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi, afirmou que “os países que mais recebem pessoas deslocadas são os mais pobres”.

Ele explicou que mais da metade dos novos refugiados no primeiro semestre de 2016 vieram do conflito na Síria. A maioria ficou pela região, dividida entre Turquia, Jordânia, Líbano e Egito.

Segundo o relatório do Acnur, outros fugiram dos conflitos no Iraque, no Burundi, na República Centro-Africana, na República Democrática do Congo, além de Eritreia, Somália e Sudão do Sul.

A agência da ONU explicou que em comparação ao tamanho de suas populações, Líbano e Jordânia abrigam a maior quantidade de refugiados. Em termos econômicos, os países que sofrem o maior peso são o Chade e o Sudão do Sul.

Grandi disse que atualmente, o mundo “enfrenta não só uma crise de números, mas de cooperação e solidariedade”.

Notícias relacionadas:

Acnur pede mais apoio internacional para refugiados no Líbano

Acnur menciona situação difícil nas fronteiras da Colômbia

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud