ONU apoia operação para travar rebeldes na segunda cidade centro-africana

27 fevereiro 2017

Dezenas de elementos fortemente armados foram identificados a caminho de Bambari; Minusca defende uso de todos os meios ao seu dispor para evitar escalada de violência na área.

A Missão da ONU na República Centro-Africana, Minusca,  anunciou esta segunda-feira uma operação aérea coordenada com as autoridades para travar o avanço de uma coligação armada para o segundo maior centro urbano do país

Em comunicado, a Minusca defende que a medida pretende ajudar a reduzir a presença e ameaça dos grupos armados na cidade de Bambari que já foi declarada “cidade sem grupos armados”.

Metralhadoras

Pelo menos 40 elementos fortemente armados liderados pela Frente Popular para o Renascimento Centro-Africano, Fprc, foram localizados na manhã de domingo a poucos quilómetros a norte da cidade. O armamento incluía metralhadoras AK47 e lança-granada-foguetes, RPG.

A Minusca refere que “não pode ser tolerada qualquer força não prevista pelo Estado” e considera a presença dos elementos da coligação na área “uma violação flagrante do direito internacional e nacional.”

Escalada

A advertência feita ao grupo foi a desencorajar qualquer tentativa que leve à guerra. A Minusca reitera que vai usar “todos os meios ao seu dispor no âmbito do seu mandato para evitar uma escalada de violência que ponha em perigo a vida dos civis”.

A operação de paz reitera que devem cessar imediatamente as hostilidades conforme os apelos internacionais e insta todos os grupos armados a participar no diálogo com as autoridades promovido pelo presidente Faustin Touderá.

Notícias relacionadas:

Condenação internacional de ataques na República Centro-Africana

República Centro-Africana tem "ambiente humanitário mais perigoso"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud