Chefe da ONU alerta que desrespeito pelos direitos humanos é uma doença
BR

27 fevereiro 2017

Secretário-geral da ONU fez a declaração esta segunda-feira em discurso no Conselho de Direitos Humanos, em Genebra; António Guterres afirmou que problema está se espalhando pelo mundo.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.*

O secretário-geral da ONU, António Guterres alertou que” o desrespeito pelos direitos humanos é uma doença que está se espalhando pelo norte, sul, leste e oeste”.

Ele fez a declaração em pronunciamento esta segunda-feira no Conselho de Direitos Humanos, em Genebra.

Primeiros sinais 

Falando em inglês, Guterres disse que o Conselho deve fazer para levar à cura do problema e pode ser fundamental na prevenção, avisando sobre os primeiros sinais de crise.

Ele citou as comissões de inquérito e as missões de investigação para responder a sérias alegações de violações ocorridas no mundo inteiro.

Interesse de todos 

O chefe da ONU disse que apesar das diferenças entre os países-membros, o Conselho tem como base “um entendimento compartilhado: a defesa dos direitos de todas as pessoas é do interesse de todos os Estados”.

Ele declarou que os três pilares das Nações Unidas, paz, desenvolvimento e direitos humanos são inseparáveis e se reforçam mutuamente.

Para Guterres, a comunidade internacional tem de investir em questões de direitos humanos. O secretário-geral disse que o “mundo está se tornando mais perigoso, menos previsível e mais caótico”.

Extremistas 

Segundo ele, cada vez mais o mundo está vendo as violações desses direitos como um indicador de crises e nas mãos de extremistas.

Ao mesmo tempo, Guterres mencionou um fenômeno que ele classificou como “perverso” envolvendo populismo e extremismo que se alimentam do crescimento do racismo, da xenofobia, do antissemitismo e do anti-islamismo entre outras formas de intolerância.

Nessa lista, ele incluiu ainda as minorias, os indígenas e as comunidades Lgbt.

O chefe da ONU afirmou que os direitos dos refugiados e dos migrantes estão sob ataque e que o tráfico humano está aumentando. Segundo ele, a comunidade internacional precisa fazer o máximo para restaurar a integridade do regime de proteção global dos refugiados.

Responsabilidade 

Guterres explicou que o desafio não é compartilhar o “peso” dessa situação, mas sim compartilhar a “responsabilidade” para resolver o problema.

No discurso, o chefe da ONU disse que não será possível os objetivos sem a plena participação de mulheres e meninas. Ele deixou claro que “os direitos das mulheres são direitos humanos”.

Ao falar sobre jornalistas, Guterres afirmou que eles “são parte essencial do sistema de controle de qualquer sociedade”. Para o secretário-geral, a categoria deve ter total proteção da lei para realizar seu trabalho de forma independente e sem interferência.

O chefe da ONU encerrou o discurso dizendo que “os direitos humanos inspiram, transformam e levam ao progresso e à mudança durante o curso da história”.

Guterres disse que está determinado a promover a questão dos direitos humanos e a denunciar qualquer abuso quando for necessário.

*Apresentação: Mônica Grayley.

Guterres pede doações financeiras para projeto contra cólera no Haiti

Chefe da ONU está encorajado com as conversações de paz sírias

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud