Mais de 300 mortes no Mediterrâneo neste ano
BR

25 fevereiro 2017

Organização Internacional para Migrações afirmou que 366 migrantes e refugiados morreram tentando atravessar a região de barco nos primeiros 53 dias de 2017; resultado é menor que o registrado no mesmo período de 2016.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, afirmou que 366 migrantes e refugiados morreram desde o início do ano tentando atravessar o Mar Mediterrâneo de barco.

Segundo a agência da ONU, o resultado é menor do que os 425 óbitos registrados durante o mesmo período de 2016.

Europa

Até 22 de fevereiro, quase 14 mil pessoas entraram na Europa pelo mar. Esse número, apesar de alto, representa pouco mais de 13% dos 105 mil que chegaram ao continente entre primeiro de janeiro e 22 de fevereiro do ano passado.

Os dados da OIM incluem o naufrágio de um barco, esta semana, no litoral perto de Trípoli quando 133 pessoas morreram.

Segundo a agência, os traficantes roubaram o motor e deixaram a embarcação à deriva. O porta-voz da OIM em Roma, Flavio Di Giacomo afirmou que isso está se tornando uma tática comum.

Giacomo disse que "quando o motor de um barco é retirado, a questão não pode ser mais tratada como um incidente mas sim como homicídio".

Este ano, a Itália recebeu 10,7 mil refugiados e migrantes, a Grécia 2,2 mil e a Espanha mil. Os números foram bem diferentes em 2016. Até este momento, a Grécia já tinha recebido mais de 97 mil pessoas e a Itália 8,1 mil.

Leia Mais:

Unodc apoia plano que combate tráfico de migrantes

Agências da ONU fazem apelo à Europa pelo fim da morte de migrantes

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud