Conferência humanitária de Oslo levanta US$ 672 milhões para crise na África
BR

24 fevereiro 2017

Encontro deu voz às pessoas afetadas pelo conflito e crise na região da Bacia do Lago Chade; participantes também se comprometeram a abordar necessidades de de longo prazo e buscar soluções duradouras para questão.

Laura Gelbert Delgado, da ONU News em Nova Iorque.

Cerca de 170 representantes de 40 países, da ONU, de organizações regionais e da sociedade civil se reuniram nesta sexta-feira em Oslo, capital norueguesa, para a conferência humanitária para a Nigéria e a Região do Lago Chade.

O encontro, organizado pela ONU e por Noruega, Nigéria e Alemanha, e foi realizado após reunião da sociedade civil onde participaram grandes organizações trabalhando nos Camarões, no Chade, no Níger e na Nigéria.

Milhões

Uma das maiores crises humanitárias do mundo está atualmente ocorrendo na região do Lago Chade com 17 milhões de pessoas vivendo nas áreas mais afetadas.

Cerca de 11 milhões precisam urgentemente de ajuda humanitária. Na conferência, 14 doadores prometeram US$ 458 para assistência em 2017 e outros US$ 214 milhões foram anunciados para a partir de 2018.

Os compromissos foram feitos pela Comissão Europeia, pela Noruega, pela Alemanha, pelo Japão, pela Suécia, pela Suíça, pela França, pela Itália, pela Irlanda, pela Finlândia, pela Dinamarca, por Luxemburgo, pela Holanda e pela Coreia do Sul.

Atenção especial

Parceiros humanitários concordaram em aumentar ainda mais sua resposta para chegar aos grupos mais vulneráveis ameaçados pela fome, incluindo crianças em situação grave de desnutrição.

Atenção especial foi dada à necessidade de proteção de mulheres, crianças e jovens, assim como ao apoio de longo prazo e soluções duradouras para populações deslocadas.

Fundo

Ainda na conferência, o subsecretário-geral para Assuntos Humanitários, Stephen O’Brien, lançou o Fundo Humanitário para a Nigéria para apoiar operações de assistência vital no nordeste do país.

O’Brien afirmou que fundo permitirá que as doações sejam reunidas para garantir uma resposta “mais eficaz, coletiva e imediata” e agradeceu os parceiros pelos recursos já prometidos.

O apelo humanitário pediu US$ 1,5 bilhão para a região da Bacia do Lago Chade em 2017 e o subsecretário-geral ressaltou que um terço desse valor foi levantado em uma manhã.

O’Brien, que é chefe do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, afirmou que a organização está pronta e que, com recursos chegando, poderá “salvar vidas”

Notícias Relacionadas:

Orlando Bloom conhece crianças e famílias atingidas pelo Boko Haram

Nigéria busca US$ 1 mil milhão para salvar vidas no nordeste

ONU prepara conferência para apoiar 11 milhões na Bacia do Lago Chade

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud