Guterres destaca “marco” da passagem pacífica do poder na Somália

22 fevereiro 2017

Mensagem do secretário-geral foi lida em Mogadíscio no primeiro dia da presidência de Abdullahi Mohamed Farmajo; chefe da ONU elogia povo somali pelo desfecho do processo eleitoral.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas enviou uma mensagem para a cerimónia de investida de Abdullahi Mohamed Farmajo como presidente Federal da Somália. O ato decorreu esta quarta-feira em Mogadíscio.

Na nota, António Guterres disse que a passagem pacífica do poder na Somália é “um marco” para ajudar a realizar os sonhos do seu povo pela democracia, paz e prosperidade. A nota elogia os somalis pelo desfecho do processo eleitoral que culminou com a eleição do novo líder a 8 de fevereiro.

“Uma pessoa, um voto”

A mensagem, apresentada pelo enviado Michael Keating, destaca que o ato é um grande passo para reforçar a Somália como Estado federal e inclusivo e para alcançar a meta de “uma pessoa, um voto até 2020”.

O representante declarou que parcerias são necessárias, principalmente entre o Governo Federal e os estados federais. Mas destacou que é preciso uma colaboração com o setor privado para aumentar receitas, gerar empregos e criar um ambiente favorável e seguro.

O pronunciamento cita desafios como a corrupção e a fraca governação, que requerem que “todos trabalhem juntos”. Para Guterres, os membros do novo Parlamento somali têm a oportunidade de adotar “leis imparciais e proativas” para dar poder ao governo com vista a abordar tais desafios.

Resposta

O apelo à comunidade internacional é que seja dado apoio às autoridades com fundos para aumentar ações do plano liderado pela Somália para dar resposta à seca e travar a fome. O Governo da Federal foi formado há 10 anos.

Guterres garantiu o apoio da ONU a Farmajo e ao seu governo, tendo mencionado o apoio da União Africana, da União Europeia, da Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento, Igad, e da Liga Árabe para enfrentar desafios urgentes do país.

O secretário-geral falou ainda da expectativa internacional de ver os somalis e o seu governo a contribuírem para a construção do seu país, abordando desafios como reforçar as Forças de Segurança para que representem e protejam o povo.

Para o chefe da ONU é preciso buscar uma solução para conflitos locais e uma abordagem abrangente para lidar com o extremismo violento.

Guterres sublinhou a necessidade de se avançar com a revisão da Constituição e fazer chegar a governação e os serviços básicos a todas as cidades do país do Corno de África.

Notícias relacionadas:

Ataque na Somália lembra "indiferença de extremistas à vida humana"

Guterres pede nova liderança inclusiva na Somália

Somália com "novo presidente federal eleito pacificamente"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud