Entrevista: ventos do ciclone em Moçambique chegaram a 200 km/h

16 fevereiro 2017

O diretor do Escritório sobre o Quadro Global para os Serviços Climáticos da Organização Meteorológica Mundial, OMM, disse que são necessárias novas medidas na informação e construção para evitar graves danos de ciclones.

Filipe Lúcio falava à ONU News, de Genebra, após a passagem pelo Canal de Moçambique do ciclone Dineo. A tempestade teve ventos que chegaram a atingir 200 km por hora.

Inhambane foi a província mais afetada pela tempestade que provocou pelo menos sete mortos no sul.

Os efeitos da tempestade para a população de Moçambique e em outras áreas da África Austral são descritos nesta conversa com Eleutério Guevane.

Duração: 07'24"