Seca faz com que preço dos alimentos suba com rapidez no leste africano

14 fevereiro 2017

FAO revela que valor dos cereais atingiu nível incomum, o que prejudica a população e os pastoralistas da região; preço do milho também em alta recorde na Etiópia, Quénia, Somália, Sudão do Sul e Uganda.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque. 

A seca por toda a região leste de África fez com que o preço dos cereais e de outras importantes matérias-primas alimentares subisse muito, fato considerado incomum pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

A situação coloca em risco as famílias e pastores de gado da região oriental do continente. O preço do milho e do sorgo estão a níveis recordes ou perto de atingir alta recorde na Etiópia, no Quénia, na Somália, no Sudão do Sul, no Uganda e na Tanzânia.

Milho

Na Somália, as colheitas de milho e sorgo estão 75% abaixo dos níveis esperados. Com isso, 6,2 milhões de pessoas, ou mais da metade da população, enfrenta insegurança alimentar aguda, a maioria em áreas rurais. Na capital Mogadíscio, o milho está 23% mais caro.

Na Tanzânia, o valor do milho praticamente duplicou no último ano. Por sua vez, no Sudão do Sul, o preços dos alimentos está até quatro vezes maior do que os níveis registados há um ano.

Gado

A análise da FAO leva em conta as fracas chuvas, o que colocou pressão sobre o gado e os seus criadores. Com isso, os animais não tiveram o suficiente para comer e muitos foram abatidos. Com a renda menor, os pastores de gado tiveram menos dinheiro para comprar comida.

O preço das cabras na Somália está 60% mais alto do que há um ano, enquanto no Quénia, houve diminuição foi de 30%.

Em algumas cidades da região leste de África, o preço dos cereais dobrou. A FAO lembra que os estoques de alimentos já haviam sido prejudicados com a força do El Niño, que atingiu a área até o ano passado.

Notícias Relacionadas:

FAO pede apoio para adaptação de pequenos agricultores à mudança climática

Mais de dois terços da população do Iêmen está passando fome

Países da Cplp devem unir esforços em estratégia sobre mares e oceanos 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud