ONU e parceiros lançam maior apelo humanitário já feito para o Iêmen
BR

8 fevereiro 2017

Objetivo do pedido de US$ 2,1 bilhões é fornecer assistência vital a 12 milhões de pessoas no país em 2017; conflito dura dois anos; mais de dois terços da população precisam de assistência humanitária.

Laura Gelbert, da ONU News em Nova Iorque.

As Nações Unidas e parceiros humanitários lançaram nesta quarta-feira um apelo internacional de US$ 2,1 bilhões para fornecer assistência vital a 12 milhões de pessoas no Iêmen em 2017.

Este é o maior apelo humanitário consolidado já lançado para o país, localizado na Península Arábica.

Guerra

Em Genebra, no lançamento do Plano de Resposta Humanitária para o Iêmen, o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários lembrou que dois anos de guerra “arrasaram” o país e que milhões de crianças, mulheres e homens precisam “desesperadamente” de ajuda.

Segundo Stephen O’Brien, sem ajuda internacional, essas pessoas podem “enfrentar a ameaça da fome” este ano. Ele fez um apelo a doadores para que mantenham e aumentem seu apoio para a resposta coletiva das Nações Unidas e parceiros.

Recursos adequados

O’Brien afirmou que agentes humanitários estão prontos para agir, mas precisam de “acesso irrestrito e recursos adequados” para atender às necessidades onde quer que surjam.

Segundo o Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, desde março de 2015, “conflito violento e desrespeito por todas as partes à responsabilidade de proteger civis” criaram uma vasta crise no Iêmen. Milhões de pessoas enfrentam ameaças à segurança e aos direitos humanos básicos todos os dias.

O Ocha alerta que isso deixou um número alarmante de 18,8 milhões de pessoas, mais de dois terços da população, precisando de assistência humanitária.

Emergência

Cerca de 10,3 milhões de pessoas foram gravemente afetadas e precisam de alguma forma de assistência humanitária imediata para salvar e manter suas vidas.

Esse apoio inclui comida, serviços de saúde, água potável, saneamento e proteção. Aproximadamente 3,3 milhões de pessoas, incluindo 2,1 milhões de crianças, estão gravemente desnutridas enquanto 2 milhões permanecem deslocadas dentro país.

Gravidade

O Plano de Resposta Humanitária 2017 para o Iêmen foi concebido especificamente para ajudar pessoas que estão passando por necessidades agudas além de outras que estão com maior risco de passar por esta situação.

Em 2016, 120 parceiros nacionais e internacionais, incluindo agências da ONU e ONGs trabalhando em diversos locais no país ajudaram mais de 5,6 milhões de pessoas com assistência humanitária direta.

O coordenador humanitário da ONU no Iêmen, Jamie McGoldrick, reafirmou o compromisso com o “princípio de que os planos devem ser fundamentados tanto em evidências quando em capacidade real” e pediu aos doadores que ajudem o país nesse “momento de grande necessidade”.

Notícias Relacionadas:

Até um terço de moradores de cidade iemenita foge de combates

Unicef busca US$ 3,3 bilhões para ajudar crianças de 48 países em crise

Conflito do Iémen já deslocou 2,1 milhões de pessoas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud