Novo apelo humanitário para o Haiti é de US$ 291,5 milhões
BR

7 fevereiro 2017

País tem 2,4 milhões de pessoas vulneráveis; plano de resposta humanitária da ONU e do governo busca salvar vidas e reforçar capacidade de resiliência; novo presidente toma posse esta terça-feira.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

O governo do Haiti, as Nações Unidas e parceiros humanitários lançaram nesta terça-feira um apelo financeiro para o país. Ajudar os civis em situação de vulnerabilidade terá o custo de US$ 291,5 milhões este ano.

São 2,4 milhões de haitianos que precisam de assistência humanitária. O apelo financeiro tem dois objetivos principais: salvar vidas e reforçar a resiliência da população para enfrentar crises e desastres naturais.

Furacão e seca

Garantir a recuperação do país e o desenvolvimento sustentável também fazem parte do plano. Segundo as Nações Unidas, o projeto vem em resposta aos vários desafios humanitários que o Haiti enfrentou em 2016.

A destruição causada pelo furacão Matthew foi o principal, além da persistência do cólera e da piora da insegurança alimentar, já que o El Niño causou muita seca no país.

Posse

Além disso, quase 169 mil haitianos que estavam vivendo em outras nações retornaram ao país, muitos deportados da República Dominicana.

A ONU lembra que o Haiti é muito propenso a desastres naturais. Quase 47 mil pessoas ainda vivem em tendas montadas em acampamentos temporários desde que um terremoto atingiu o país em 2010.

O apelo financeiro para a ilha caribenha foi lançado no mesmo dia da posse do novo presidente, Jovenel Moise.

Notícias Relacionadas:

Haiti: ONU inaugura sistema de água como parte do combate ao cólera

Unicef alerta para condições de "vida ou morte" das crianças no Haiti

Nações Unidas saúdam novo líder do Haiti por vitória nas eleições presidenciais 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud