Acnur pede mais apoio internacional para refugiados no Líbano
BR

6 fevereiro 2017

Alto comissário Filippo Grandi visitou o Vale do Becá e encontrou famílias sírias que estão vivendo em tendas; governo libanês está precisando de US$ 2,8 bilhões para fornecer assistência humanitária e proteção aos refugiados.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

Após ter visitado a Síria, o alto comissário da ONU para Refugiados foi para o Vale do Becá, no Líbano. Filippo Grandi esteve em um assentamento informal, onde 60 famílias de refugiados sírios estão abrigadas em tendas.

Ele também visitou uma escola onde a maioria dos estudantes é da Síria. O chefe da Agência da ONU para Refugiados, Acnur, aproveitou para pedir mais assistência internacional ao Líbano, que tem arcado com os custos de receber tantos refugiados: são mais de 1 milhão de sírios que fugiram para o país.

Apelo financeiro

O governo libanês lançou no mês passado um apelo de US$ 2,8 bilhões. O dinheiro é necessário para fornecer assistência humanitária e proteção aos sírios. A verba também é essencial para investimentos na infraestrutura pública do Líbano, inclusive em serviços de saúde e de educação, e para ajudar a economia local.

O chefe do Acnur afirmou que a situação humanitária dos sírios no Líbano “continua muito grave” e segundo ele, tanto os refugiados quanto as comunidades que os hospedam já estão atingindo o limite.

Filippo Grandi afirmou que o apoio internacional precisa redobrar, pois o “período é crítico”.  Durante a passagem pelo Vale do Becá, o alto comissário da ONU também mencionou as incertezas enfrentadas pelos refugiados no Líbano, que fizeram pedido de reassentamento nos Estados Unidos.

Notícias Relacionadas:

Para ONU, medidas recentes dos EUA não são melhor forma de proteção

ONU alerta para aumento de casamentos infantis entre refugiadas sírias

Acnur e OIM esperam que EUA continuem protegendo refugiados

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud