OMS apoia criação de novo imposto para bebidas açucaradas na África do Sul

3 fevereiro 2017

Tarifa de 20% deve entrar em vigor em abril; agência vê sucesso na prevenção e controlo de condições como diabetes e obesidade; doenças não transmissíveis matam 16 milhões de pessoas por ano antes de atingirem 70 anos no mundo.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, reiterou que apoia a reflexão do Governo da África do Sul sobre a criação de um imposto sobre as bebidas açucaradas para ajudar a reduzir o consumo excessivo de açúcar.

Em nota, emitida esta sexta-feira, a agência declara que aprovou a introdução da tarifa proposta pelo Tesouro Nacional em agosto passado.

Obesidade

A Estratégia para a Prevenção e Controlo da Obesidade entre 2015 e 2020 prevê um novo imposto de 20% sobre as bebidas adocicadas com açúcar no país.

O representante da OMS na África do Sul disse que a experiência de outros países mostra que a cobrança pode baixar o consumo de açúcar e aumentar receitas. Estas pode vir a ser usadas para “prevenir e controlar a diabetes, a obesidade e outras doenças não transmissíveis”.

Rufaro Chatora  participou numa audiência parlamentar realizada na terça-feira sobre a introdução da taxa.

Ameaça

Para a OMS, a tributação é apenas uma das medidas de baixo custo propostas pela agência para reduzir a ameaça de doenças não transmissíveis, que são responsáveis pela morte anual de 16 milhões de pessoas antes dos 70 anos.

As outras intervenções para combater a obesidade incluem rótulos com informação nutricional, restrições de marketing de alimentos e bebidas não saudáveis para crianças ou subsídios às frutas e produtos hortícolas.

Campanhas

As políticas de atividade física e campanhas de marketing social também fazem parte dos planos para combater o problema.

A África do Sul está entre os Estados-membros da OMS que se comprometeram em travar o aumento da obesidade e da diabetes para reduzir as mortes prematuras.

A meta é chegar a uma redução em um quarto até 2025 e um terço até 2030, de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Notícias relacionadas:

OMS: 81% dos adolescentes não fazem atividade física o suficiente

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud