Agências da ONU fazem apelo à Europa pelo fim da morte de migrantes
BR

2 fevereiro 2017

Acnur e OIM explicam que muitas vidas são perdidas na rota central do Mediterrâneo, com migrantes e refugiados que deixam a Líbia em direção ao continente europeu; Conselho Europeu se reúne nesta sexta-feira.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

A agência da ONU para Refugiados, Acnur, e a Organização Internacional para Migrações, OIM, estão fazendo um apelo conjunto aos líderes dos países da Europa.

As agências da ONU pedem que tomem medidas decisivas para resolver a “trágica perda de vidas na rota central do Mediterrâneo, além das condições deploráveis para migrantes e refugiados na Líbia”.

Proteção

O apelo é feito na véspera da reunião do Conselho Europeu, que ocorre esta sexta-feira. O Acnur e a OIM defendem mais esforços dos países do bloco para que se mude a forma como migrantes e refugiados são tratados na Líbia e em nações vizinhas.

As agências querem uma União Europeia envolvida além das fronteiras, protegendo, prestando assistência e ajudando a encontrar soluções para as pessoas necessitadas. Isso inclui a capacidade de salvar vidas no mar ou em terra e intensificar o combate a redes criminosas.

Abordagem comum

Outro pedido é para a criação de serviços de acolhimento adequado de refugiados e de migrantes, com condições seguras e dignas inclusive para crianças e vítimas do tráfico humano.

O Acnur e a OIM esperam que o encontro do Conselho Europeu resulte na adoção de uma abordagem comum sobre migração na União Europeia. As agências acreditam não ser adequado “estabelecer um tratamento extraterritorial dos requerentes de refúgio do norte da África”.

Mortes

A nota inclui ainda um pedido de apoio ao governo da Líbia, para que mais pessoas possam ser registradas, para que o país amplie a capacidade de processar solicitações de refúgio, oferecer soluções aos refugiados e apoiar migrantes que queiram retornar voluntariamente ao seu país de origem.

De acordo com dados do Acnur, mais de 363 mil pessoas cruzaram o Mediterrâneo o ano passado a caminho da Europa, mas 5079 morreram, ou uma entre 72.

Leia Mais:

Líbia vai continuar ponto de partida da maioria de migrantes para a Itália

Secretário-geral diz esperar que medidas dos EUA sejam temporárias

Acnur e OIM esperam que EUA continuem protegendo refugiados

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud