Líbia vai continuar ponto de partida da maioria de migrantes para a Itália

2 fevereiro 2017

Instabilidade deve impulsionar movimento a partir da nação do norte de África; mais de 5,4 mil migrantes e refugiados já entraram na Europa este ano; pelo menos 227 pessoas perderam a vida na rota do Mediterrâneo central.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

A Organização Internacional para Migrações, OIM, prevê um aumento de chegadas à Itália a partir do norte de África, especialmente da Líbia.

Um dos principais fatores da movimentação de pessoas será a atual instabilidade no país africano que foi o ponto de partida de grande parte dos 170 mil migrantes que deram à costa da Itália em 2016.

Turquia

Pelo menos 5.483 migrantes e refugiados entraram na Europa em 2017. O número de mortos na chamada rota do Mediterrâneo central foi de 227 pessoas.

A Grécia foi o segundo ponto de chegada dos migrantes que entraram ao continente europeu pelo território italiano. A maioria deles saiu da Turquia que vai continuar a ser um ponto de partida importante para refugiados e migrantes em busca de abrigo na Europa.

A agência destaca que pelo menos 4.690 pessoas morreram ou desapareceram enquanto tentavam entrar para a Europa em 2016. O número equivale a uma subida de 25% em relação ao ano anterior.

A OIM e o Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, fazem parte do grupo de 74 parceiros humanitários que querem “coordenar esforços de resposta e reforçar ações para um acesso mais seguro e rápido ao asilo”.

Serviços

As outras metas incluem garantir que refugiados e migrantes sejam protegidos e recebam serviços adequados.

Pelo menos 394 mil pessoas em movimento devem beneficiar-se da nova estratégia, a ser financiada por um apelo de  US$ 691 milhões.

*Apresentação: Denise Costa.

Notícias relacionadas:

Nigéria: OIM aposta em chegar a mais vítimas após duplicar apoio no nordeste  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud