OMS: 81% dos adolescentes não fazem atividade física o suficiente
BR

1 fevereiro 2017

Agência lembra dos riscos para a saúde, como diabetes e hipertensão; fazer poucos exercícios é melhor do que não fazer nenhum; caminhadas, jardinagem e dança são exemplos de boas atividades para o corpo.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, 81% dos adolescentes que frequentam a escola não estão fazendo atividades físicas em quantidade suficiente, assim como 23% dos adultos.

A agência da ONU lembra que a falta de exercícios contribui para depressão e para doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e câncer.

Benefícios

Fazer com que as pessoas se movimentem mais é uma estratégia da OMS, que esperar reduzir a inatividade em 10% até o ano de 2025.

Quem se exercita com frequência melhora a capacidade cardiorespiratória e a saúde dos ossos e dos músculos.

A OMS explica que fazer atividade física não significa apenas praticar esportes. Outros exemplos de ações boas para o corpo e para a mente são: brincadeiras, caminhadas, tarefas domésticas, jardinagem e dança. Essas são consideradas atividades moderadas.

Adultos

Já corrida, ciclismo e nadar de forma rápida são atividades físicas de intensidade vigorosa. Crianças e jovens entre cinco a 17 anos de idade devem praticar pelo menos uma hora de atividade física por dia.

Para conseguir benefícios à saúde, adultos dos 18 aos 64 anos precisam realizar 150 minutos de atividade física por semana, de qualquer intensidade. Para idosos em boas condições de saúde, a OMS recomenda que se movimentem três vezes por semana e tomem cuidado com possíveis quedas.

Orientações

Grávidas e pessoas com problemas cardíacos também devem tomar precauções e buscar orientação médica antes de iniciar qualquer tipo de atividade.

Ao divulgar as recomendações, a OMS lembra: fazer pouca atividade física é melhor do que não fazer nada.

Notícias Relacionadas:

ONU e prefeitura de Nova Iorque unem-se na promoção da saúde mental

OMS: consequências do uso do tabaco geram gastos de US$ 1 trilhão ao ano

422 milhões de pessoas no mundo vivem com diabetes

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud