Darfur: ONU saúda grupo rebelde por proibir recrutamento e uso de crianças

1 fevereiro 2017

JEM desencoraja exploração de menores ou associação voluntária com membros do grupo da região sudanesa; missão de paz promete continuar ações para acabar com todas as formas de violação.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

A Missão da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, considerou encorajador o compromisso anunciado pelo Movimento para Justiça e Igualdade, JEM, que proíbe o recrutamento e o uso de crianças em suas fileiras.

O representante especial interino da operação de paz, Jeremiah Mamabolo, declarou esta quarta-feira que a Unamid vai continuar a abordar todas as partes no conflito na área sudanesa.

Proteção

O foco das ações será a responsabilidade dos grupos de proteger as crianças e para que estes “acabem com todas as formas de violações contra as crianças.”

O anúncio feito pelo JEM  na semana passada instrui todos os membros do grupo rebelde “a continuar a aderir plenamente às leis internacionais e locais que regem a proteção das crianças em conflitos armados”.

Autorização

A ordem proíbe ainda que os seus elementos recrutem ou usem crianças-soldado, tenham alguma associação com menores e desencoraja a aceitar menores que se unam de forma voluntária.

O JEM reitera ainda que nas suas fileiras é proibida a exploração de crianças, o que inclui a violência sexual, o rapto, o assassinato e a mutilação além de ataques a escolas e hospitais.

Notícias relacionadas:

Frio extremo e hipotermia colocam em risco a vida de crianças refugiadas

ONU saúda alívio de sanções dos EUA contra o Sudão

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud