ONU financia projetos de consolidação da paz na Guiné-Bissau

27 janeiro 2017

Projetos de agências da ONU incluem diálogo de alto nível e conferência sobre reconciliação nacional; verbas são do Fundo de Consolidação da Paz; ONU News conversou com a coordenadora da Secretaria do Fundo, Janet Murdoch, na capital guineense.

Amatijane Candé de Bissau para a ONU News.

O Fundo de Consolidação da Paz das Nações Unidas dispõe de verbas para financiar três projetos na Guiné-Bissau num montante de  US$ 10 milhões até final de 2017.

Um diálogo de alto nível é um dos projetos financiado através do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação de Paz, no país, Uniogbis.

Reconciliação Nacional

A Comissão Organizadora da Conferência “caminhos para a paz” também está contemplada no referido fundo. Outros projetos são o de registo de nascimentos e o da reforma no sector de justiça financiados através do Fundo das Nações Unidas para a Infância e o Programa da ONU para o Desenvolvimento.

Falando à ONU News em Bissau, a coordenadora da Secretaria do Fundo de Consolidação da Paz disse que os aspetos logísticos dos recentes acordos políticos de Bissau e Conacri, alcançados sob mediação da Cedeao, foram financiados com verbas do Fundo. Para Janet Murdoch, só resultados positivos podem justificar a continuidade do tipo de financiamento no país.

“O valor do diálogo, da palavra, da irmandade e fraternidade, são esses valores que mantêm e consolidam a paz e a vivência desses valores. A medida que o país apropria-se, exige e vive esses valores é que vai ter paz. Os projetos são para incentivar isso, criar aqueles valores que vão consolidar uma paz sustentável.”

Reforma de Segurança   

Projetos importantes em andamento à espera de financiamento são as reformas nos setores da polícia e segurança fronteiriça. Janet Murdoch sublinhou alguns motivos da demora no desbloqueamento das verbas para financiar os projetos em causa e destacou a falta do componente e metodologia participativas.

“Os projetos têm que ter aquele elemento de consolidação da paz, ter aquela metodologia de participação cidadã. Esta característica faltou e estamos aqui para dar assistência técnica para viabilizar este elemento nos projetos. Estamos vendo como podemos adaptar o projeto inicial para que seja mais participativa, mais engajadora.”

Segundo Murdoch, a Secretaria vem facilitando um conceito interagência para o desenvolvimento de um projeto estimado em cerca de um milhão de dólares. A ideia é engajar jovens e mulheres na vida política do país. Duas auscultações em dezembro de 2016 permitiram recolher orientações sobre como querem o projeto.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud