FAO debate na ONU “elo entre água e comida”
BR

25 janeiro 2017

Agência discute como países podem lidar com dilema da produção de alimentos com disponibilidade limitada de água; iniciativa aplicada no norte da África e oeste da Ásia pode servir de exemplo para outras nações.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, quer ajudar os países a lidarem com o dilema da produção de alimentos com disponibilidade limitada de água.

O evento no Conselho de Tutela, em Nova Iorque, tem como título “O Elo Água-Comida: Combatendo a Escassez de Água no Contexto no Desenvolvimento Sustentável”.

Iniciativa

A iniciativa da FAO para a escassez de água no norte da África e no oeste da Ásia fornece um quadro global de apoio aos Estados-membros nos esforços para garantir segurança de alimentos e o uso sustentável e a preservação dos recursos hídricos.

Apesar da iniciativa ter sido aplicada na região do Oriente Médio e norte da África, os resultados são relevantes para todos os países que enfrentam escassez de água.

Segundo a FAO, alimentos e agricultura estão no centro da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O objetivo 2 quer eliminar a fome, o objetivo 6 determina água para todos, o 13 é sobre mudança climática e os objetivos 14 e 15 falam sobre preservação, recuperação e promoção do uso sustentável dos oceanos e territórios.

Desafio

A agência da ONU disse que o norte da África e o oeste da Ásia estão entre as regiões mais secas do mundo. Previsões de médio e longo prazo indicam que nas próximas décadas essas áreas vão enfrentar uma piora na escassez de água devido a vários fatores.

Entre eles estão mudança climática, crescimento demográfico, aumento da urbanização, maior demanda por energia e desenvolvimento socioeconômico.

A agricultura representa quase 15% do Produto Interno Bruto da região, excluindo os países ricos em petróleo, e fornece empregos e rendimentos a quase 40% da população economicamente ativa da área.

Ao mesmo tempo, a agricultura é a maior consumidora de água. Por isso, o setor tem o desafio de melhorar o desempenho em termos de eficiência no uso de recursos naturais enquanto contribui para a segurança de alimentos, nutrição e a economia rural.

Os especialistas deixam claro que aumentar simplesmente a eficiência e a produtividade do uso de água não vai adiantar. A FAO recomenda a implementação de mudanças estruturais sobre como a água é utilizada na agricultura.

Notícias relacionadas:

Enviado da ONU à Síria diz que escassez de água pode ameaçar cessar-fogo

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud