Soldado de paz morre em ataque a tiros de morteiro no Mali

24 janeiro 2017

Ato ocorreu em acampamento que acolhe boinas azuis no norte; Minusma destaca momento “sombrio e violento” no país africano; ataque ocorreu seis dias após morte de pelo menos 60 em atentado em Kidal.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

Um soldado de paz morreu e outros dois ficaram feridos na sequência de tiros de morteiros lançados na segunda-feira, num acampamento da Missão da ONU no Mali, Minusma.

Em nota, o chefe interino da operação de paz condena veementemente o ato ocorrido em Aguelhok na cidade de Kidal, no norte.

Período Sombrio

Não há detalhes sobre os autores da ação, que ocorre seis dias após um ataque suicida que matou pelo menos 60 homens numa concentração de elementos dos grupos signatários do acordo de paz na cidade de Gao.

Koen Davidse expressou sua solidariedade aos familiares dos mortos e aos feridos ao defender que o ataque marca “um período sombrio e violento no Mali.”

O representante frisa que o ato não vai enfraquecer a determinação da Minusma de implementar o seu mandato de apoiar os esforços do governo, dos signatários do Acordo de Paz e do povo no alcance de uma paz e estabilidade duradouras.

Davidse reitera que os ataques criminosos e sangrentos dos últimos dias demonstram que o terrorismo, de forma indiscriminada, tem como alvo o campo da paz.

*Apresentação: Denise Costa.

Notícias relacionadas:

Conselho de Segurança reúne-se sobre Mali e condena ataque que matou 60

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud