Guterres “firmemente determinado” em meta para abolir armas nucleares
BR

24 janeiro 2017

Secretário-geral revela que vai continuar com ações para promover regulamentação das armas convencionais; Conferência de Desarmamento iniciou parte das sessões que decorrem até 31 de março em Genebra.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

O secretário-geral da ONU disse estar “firmemente resoluto” a prosseguir de uma forma ativa o processo para abolição de todas as armas de destruição em massa e a regulamentação rigorosa das armas convencionais.

A mensagem escrita de António Guterres abriu esta terça-feira a primeira sessão da Conferência de Desarmamento de 2017, que termina em 31 de março, em Genebra, na Suíça.

Armas

Aos 65 países-membros do grupo de negociações, o chefe da ONU revelou o seu empenho em alcançar um mundo livre de armas nucleares. Para Guterres, o desarmamento é uma “parte integrante de um mundo pacífico e próspero e um dos pilares fundamentais da ONU”.

O secretário-geral lembrou que no seu ato de juramento descreveu um mundo de conflitos novos e antigos que estão conectados.

Antes do encontro, o ex-alto representante das Nações Unidas para o Desarmamento, embaixador Sérgio Duarte, falou à ONU News sobre o impasse político para avançar com um acordo.

“Enquanto os países que possuem armas continuarem insistindo que necessitam das armas para sua segurança, é muito díficil, não sei se será irrealista, mas é muito difícil chegar a um acordo. O problema para nós, para aqueles que não possuem armas nucleares, é que a segurança deles, assegurada pelas armas nucleares, é a nossa insegurança. Ninguém está livre de um acidente.”

Papel importante

Em sua mensagem à abertura da Conferência em Genebra, o secretário-geral da ONU afirmou que o desarmamento pode ter um papel importante para acabar com conflitos atuais e evitar novos.

O discurso frisa que o desarmamento e o processo de controlar as armas podem garantir espaço para construir segurança, fortalecer a estabilidade e estabelecer confiança.

António Guterres vê como uma urgência que seja criado “um espaço para respirar” quando aumentam tensões globais e ameaças de guerra.

Segurança

Para Guterres o mundo conta com os membros do grupo “para dar racionalidade e soluções diplomáticas a fim de promover a segurança”. Para ele, isso deve ocorrer com ação pacífica e instrumentos necessários para criar segurança, confiança e estabilidade internacionais.

O discurso encerrou com um apelo ao compromisso da Conferência e para que esta tire o máximo da sociedade civil e da academia como parceiros. Ele disse que as Nações Unidas serão aliadas e estarão prontas a dar a assistência possível.

*Apresentação: Monica Grayley.

Notícias relacionadas:

Assembleia Geral faz revisão do orçamento da ONU para US$ 5,61 bilhões

Confira este tema nas redes sociais: Facebook I Twitter

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud