Diplomacia preventiva deu resultado na crise da Gâmbia, diz coordenador

24 janeiro 2017

Toby Lanzer afirmou que o trabalho conjunto da ONU, da Cedeao e do chefe do Escritório da ONU para África Ocidental e a Região do Sahel foi bem-sucedido para resolver a crise política gambiana que surgiu após as eleições presidenciais.

Monica Grayley, da ONU News, Nova Iorque.*

O coordenador humanitário da ONU para a Região do Sahel elogiou o que chamou de diplomacia preventiva que resultou na solução da crise política na Gâmbia.

Durante um encontro com correspondentes na sede a ONU em Nova Iorque, Toby Lanzer disse que os esforços diplomáticos evitaram também uma crise humanitária.

Troca de poder

Lanzer agradeceu à Comunidade Económica dos Estados Africanos, Cedeao, às Nações Unidas e ao Escritório da ONU na África Ocidental e a Região do Sahel, especialmente o papel do representante especial Mohamed Chambas. Segundo o coordenador, as medidas de diplomacia preventiva resultaram numa troca de poder de forma pacífica.

O coordenador da ONU disse que em apenas uma semana, 7 mil gambianos fugiram para a Guiné-Bissau por causa da crise. E 35 mil pessoas cruzaram a fronteira com Senegal.

Estas pessoas agora, segundo Lanzer estão de volta à Gâmbia. E a comunidade humanitária está aliviada pelo facto de mais uma crise ter sido evitada.

O novo presidente da Gâmbia Adama Barrow tomou posse na sexta-feira após sair vitorioso nas eleições em dezemnro.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud