Nova seca leva agências a pedir ajuda para mais de 5 milhões na Etiópia

19 janeiro 2017

Ocha defende que prioridade  é dar  resposta humanitária nas regiões sul e leste; apoio deve ser  alimentar e não-alimentar; efeitos do El Niño no Oceano Índico provocaram chuvas fracas.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

O Governo da Etiópia e parceiros precisam de US$ 948 milhões para garantir auxílio humanitário a 5,6 milhões de vítimas da nova época seca prevista para 2017.

O Escritório da ONU para os Assuntos Humanitários destaca que será preciso fornecer ajuda alimentar e não-alimentar, principalmente aos habitantes das regiões sul e leste do país do Corno de África.

Prioridade

Perante o cenário de escassez, a entidade quer que a resposta seja bem coordenada, oportuna e tratada como prioridade.

A representante do Ocha no país disse que o governo etíope,  os doadores internacionais e os parceiros humanitários “conseguiram estabelecer a maior operação de resposta à seca da sua história” em  2016.

Eziakonwa Onochie disse contar com o apoio urgente da comunidade internacional ajudar a salvar as vítimas e manter o que chama de “impressionantes ganhos de desenvolvimento da Etiópia”.

Agricultores

O efeitos do El Niño no Oceano Índico provocaram chuvas fracas nas regiões mais afetadas atingido 1,3 milhões de agricultores e pastores de gado.

O plano de apoio prioriza a assistência humanitária em água e saneamento, agricultura, alimentos essenciais, nutrição, saúde, educação, proteção e abrigo e aretigos não-alimentares.

*Apresentação: Denise Costa.

Notícias relacionadas:

Entrevista: União Africana prepara Cimeira de Líderes para fim do mês

La Niña: Unicef prepara-se para ajudar a enfrentar chuvas na África Austral

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud