Encontro debate discriminação a mulçumanos e aumento de xenofobia
BR

17 janeiro 2017

Em mensagem de vídeo, secretário-geral afirma que sentimento anti-islâmico está aumentando assim como casos de xenofobia e de antisemitismo; reunião, em Nova Iorque, é organizada por Canadá, Estados Unidos, União Europeia e Organização para Cooperação Islâmica.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, gravou uma mensagem de vídeo para um encontro sobre discriminação a muçulmanos. A mensagem de Guterres abriu a reunião de alto nível, realizada nesta terça-feira em Nova Iorque.

Falando em inglês, Guterres afirmou que “os crimes de natureza anti-islâmica e outras formas de intolerância estão aumentando” assim como casos de xenofobia e antisemitismo. A reunião é organizada por Canadá, Estados Unidos, União Europeia e a Organização para Cooperação Islâmica.

Insegurança

O chefe da ONU explicou que muitos são vítimas da intolerância e de suspeitas que não aparecem em estatísticas, mas degradam a dignidade das pessoas e da humanidade comum.

Guterres declarou que em “tempos de insegurança, comunidades que são diferentes se tornam convenientes bodes expiatórios”.

O secretário-geral disse que as pessoas vão ter de resistir a esforços que querem dividir comunidades e retratar o próximo como “o outro”. Para ele, a discriminação diminui a todos e impede que as sociedades atinjam seu pleno potencial.

Valores

Guterres pediu a todos que tenham como foco valores como a inclusão, a tolerância e o entendimento mútuo que estão em todas as crenças e na Carta das Nações Unidas.

O chefe da ONU citou o Corão, livro sagrado muçulmano, dizendo que “as nações e tribos foram criadas para conhecerem umas às outras”.  Ele disse que as pessoas precisam sentir que suas identidades culturais são valorizadas.

Além disso, Guterres afirmou que é preciso alinhar investimentos políticos, culturais e econômicos para que a diversidade possa ser vista como uma riqueza e não ameaça.

Para alcançar esse objetivo, o secretário-geral disse que a ONU está lançando a campanha Juntos, um esforço para promover respeito, segurança e dignidade para todos.

Segundo ele, “Juntos” para defender os direitos humanos e dizer não à intolerância e transformar o medo em esperança para muçulmanos e toda a humanidade.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud