Cabo Verde lança plano contra violência e abuso sexual de crianças

16 janeiro 2017

Primeiro-ministro e chefe da ONU no país participam no evento; meninas compõem 95% dos casos atendidos pelas autoridades; um terço da população cabo-verdiana é formada por crianças e adolescentes.

O governo de Cabo Verde apresentou esta segunda-feira o Plano Nacional de Combate à Violência e Abuso Sexual contra Crianças e Adolescentes com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

A representante adjunta do Unicef disse à ONU News, da capital cabo'verdiana, que a iniciativa a ser implementada até 2019 envolve comunidades, instituições de Estado e ONGs que atuam na área.

Responsabilização

Falando da Cidade da Praia, Ilária Carnevali mencionou as principais áreas da estratégia que inclui mobilização, atendimento e responsabilização.

“De um lado, levar o conhecimento sobre este tema para evitar que dentro das comunidades não se fale e que o problema fique escondido. Quando o problema fica escondido, então as crianças é que sofrem. É preciso, para prevenir e responder, que o problema seja discutido e que tenha uma compreensão de que o fenómeno é um grande abuso. Assim é que tem que ser considerado a nível de toda a comunidade.”

image
Denúncias de violência e abuso sexual contra crianças e adolescentes aumentaram. Foto ONU/Cabo Verde.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, e a representante da ONU no país, Ulrika Richardson, participaram na apresentação da iniciativa que prevê a participação dos grupos mais afetados pelo crime.Abuso

Um estudo apoiado pelo Unicef destaca que nos últimos três anos as denúncias do tipo de delito mais do que triplicaram em relação à década anterior, quando era registada uma queixa por semana.

Pelo menos 95% das vítimas de violência e abuso sexual contra crianças e adolescentes em Cabo Verde são de sexo feminino. Cerca de metade dos casos atendidos pelas autoridades envolvem menores de 12 anos.

Entre os fatores de vulnerabilidade estão o facto de crianças e adolescentes serem aproximadamente um terço da população cabo-verdiana. A terça parte deles estar a viver em lares pobres.

Notícias relacionadas:

Cabo Verde vai colher experiências do Brasil para lidar com o zika

Entrevista: Cabo Verde, Brasil e cooperação para combate à epidemia do zika

Desemprego deve aumentar em Angola, Brasil e Portugal em 2017

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud