ONU apoia líderes regionais nos esforços para acabar com crise na Gâmbia

13 janeiro 2017

Cedeao enviou grupo de alto nível para convencer o presidente Yahya Jammeh a respeitar resultados eleitorais; Conselho de Segurança informe sobre situação em países como Guiné Conacri e  Cote d’Ivoire.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Um enviado da ONU disse que a Comunidade Económica Estados da África Ocidental, Cedeao, está pronta para enviar tropas para a Gâmbia se for preciso “para fazer respeitar os resultados das eleições presidenciais de 1 de dezembro.”

No Conselho de Segurança, o representante especial do secretário-geral para a região, Mohamed Ibn Chambas falou da ida à capital gambiana Banjul da delegação de alto nível na sexta-feira.

Dúvidas

A missão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental era convencer o presidente Yahya Jammeh a respeitar os resultados eleitorais e a deixar o cargo após a vitória de Adama Barrow no pleito.

Mohamed Ibn Chambas disse que a delegação pretende “não deixar dúvidas sobre a sua determinação em usar todos os meios necessários, incluindo a força, de modo que a vontade do povo gambiano seja respeitada.”

Chambas acrescentou que a entidade regional pensa em pedir o apoio do Conselho para a Paz e Segurança da União Africana e uma aprovação oficial do Conselho de Segurança para enviar tropas para a Gâmbia.

Opções

O responsável o reiterou o total apoio do escritório regional da ONU aos esforços de mediação da Cedeao e que vai “continuar a considerar todas as opções para garantir uma transferência pacífica do poder.”

Chambas revelou igualmente a sua preocupação com o possível adiamento das eleições agendadas para fevereiro na Guiné Conacri, devido à falta de consenso entre o partido no poder e a oposição sobre o sistema de votação.

O representante reiterou o apoio à consolidação democrática no Burquina Fasso que é considerado volátil em termos de segurança. Outro motivo de apreensão é a Cote d’Ivoire,  onde forças do exército tentaram controlar a cidade de Bouaké.

Notícias relacionadas:

Ban apreensivo com recusa do presidente da Gâmbia de entregar o poder

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud