ONU pede a empresários que defendam direitos humanos
BR

13 janeiro 2017

Alto comissário das Nações Unidas quer que líderes empresariais previnam violações e abusos nos países onde têm suas operações; Zeid Al Hussein fez a declaração às vésperas do Fórum Econômico Mundial, que começa na semana que vem em Davos, Suíça.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

O alto comissário da ONU, Zeid Al Hussein, pediu esta sexta-feira aos empresários que usem sua influência para defender os direitos humanos.

Em um encontro com líderes empresariais às vésperas do Fórum Econômico Mundial, que começa na semana que vem, em Davos, na Suíça, Zeid quer que eles ajudem a prevenir violações e abusos nos países onde mantêm operações.

Ódio

O representante da ONU disse que “o ano inicia cheio de ansiedades sobre a situação mundial”. Ele cita um aumento perturbador de políticas e comportamentos que causam divisões, que incluem sentimentos de ódio.

Além disso, Zeid alertou para os ataques aos direitos humanos fundamentais, em particular às pessoas que já estão em situação considerada vulnerável e ao contínuo fracasso em garantir o acesso a recursos, propriedades e segurança econômica para todos.

Segundo ele, “as leis e os princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos estão cada vez mais ameaçados”. Para Zeid, o Fórum Econômico tem um um “papel importante a desempenhar para impedir o avanço dessa onda”.

Posição

O alto comissário afirmou que “as companhias devem adotar uma posição clara e inequívoca dizendo que não vão tolerar qualquer ligação com abusos em suas operações”.

Zeid quer que os empresários tenham também um sistema em vigor assegurando que essas violações e abusos serão evitados e caso ocorram, vão ser respondidos imediatamente.

O alto comissário da ONU declarou que muitas empresas já estão implementando ações para defender e promover os direitos humanos. Ele deu como exemplo, instituições bancárias que estão retirando fundos de projetos onde foram registrados abusos ou violações.

Notícias relacionadas:

ONU quer que presidente da RD Congo endosse publicamente novo acordo

Presidente filipino admite assassinatos e ONU pede investigação

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud