Darfur: tensões em comunidades ameaçam retorno de deslocados

12 janeiro 2017

Subsecretário-geral da ONU para Operações de Paz fez o alerta nesta quinta-feira em reunião no Conselho de Segurança; Hervé Ladsous citou conflito armado por terra, água e outros recursos naturais na região de Darfur.

Laura Gelbert, da ONU News em Nova Iorque.

Conflito armado por terra, água e outros recursos naturais na região de Darfur, no Sudão, continuam a colocar civis em risco, alertou o subsecretário-geral para Operações de Paz, Hervé Ladsous.

Em reunião no Conselho de Segurança, Ladsous apresentou o último relatório do secretário-geral sobre Darfur e pediu soluções de longo-prazo para permitir o retorno ou reassentamento de 2,6 milhões de deslocados.

Insegurança

O subsecretário-geral afirmou que civis permanecem expostos a fontes de insegurança como conflito entre comunidades e criminalidade, incluindo atividades de milícias armadas.

No encontro, Ladsous mencionou que apesar de uma queda significativa no conflito armado em geral, especialmente como resultado de ações militares do governo, a situação na região é exacerbada ainda mais por uma “ampla proliferação de armas e a inadequação das instituições de justiça e Estado de direito”.

Tensões

De acordo com informações do relatório, tensões entre várias comunidades são recorrentes devido a disputas de longa data sobre acesso à terra e ao controlo de água e outros recursos.

Nos últimos meses, pelo menos 70 pessoas morreram em combates entre agricultores e pastores na migração sazonal em andamento na parte sul de Darfur.

A violência aumenta a preocupação de milhões de pessoas deslocadas em bases e campos sob a proteção da Missão da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid.

Entre outros pontos levantados no informe, Ladsous mencionou que apesar de iniciativas internacionais e das ações da Unamid e do Painel de Alto Nível de Implementação da União Africana, “pouco progresso tangível” foi feito nos esforços de paz em Darfur. Entre as questões estão atrasos sobre acordos de suspensão de combates e assistência humanitária.

Notícias Relacionadas:

PMA lança programa inovador de assistência em Darfur

Trabalhadores humanitários raptados em novembro são libertados no Sudão

TPI quer mais ação da ONU para punir crimes cometidos em Darfur

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud