Pesquisa da OMS levanta preocupações com hepatite C na Síria
BR

11 janeiro 2017

Quase 15% dos pacientes que fazem hemodiálise testaram positivo para o vírus; já os casos de hepatite B estão diminuindo graças a uma campanha nacional de vacinação.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

Uma pesquisa feita com mais de 21 mil civis na Síria mostra que um número preocupante de pessoas no país está com hepatite C. O estudo foi conduzido pela Organização Mundial da Saúde, OMS, com a colaboração do Ministério da Saúde sírio.

Entre os pacientes que fazem hemodiálise, 14,4% testaram positivo para hepatite C. Mas a taxa de infecção entre doadores de sangue foi baixa, de 0,4%. Por outro lado, os casos de infecção por hepatite B estão diminuindo, graças a uma campanha nacional de vacinação.

Vacinas

Quase 22 mil pessoas participaram da pesquisa em 11 estados da Síria. Os índices mais altos de hepatite B foram encontrados em pessoas com 60 anos ou mais. Já as crianças em idade escolar tiveram as menores taxas.

Segundo a OMS, a Síria começou a vacinar a população contra a hepatite B em 1993 e desde então, os casos de infecção entre os jovens diminuíram.

Apesar de não haver cura, os pacientes podem ser tratados com medicamentos, mas a melhor forma de prevenção é a vacinação logo após o nascimento, com duas ou três doses subsequentes.

Remédios Caros

No Oriente Médio, até 3% da população tem hepatite B crônica. Já Egito e Paquistão tem as taxas mais altas de hepatite C do mundo.

Em relação à hepatite C, vários medicamentos estão disponíveis, mas os tratamentos mais modernos são caros e os sírios não têm condição de pagar.

Com os resultados da pesquisa, a OMS está trabalhando com o Ministério da Saúde da Síria para desenvolver uma estratégia de controle da hepatite viral no país.

Notícias Relacionadas:

Mais de 18 milhões de pessoas recebem tratamento do HIV no mundo

1 milhão receberam tratamento "revolucionário" contra hepatite C

Unicef comemora acordo para doses de vacinas a menos de US$ 1

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud