Enviado da ONU condena atentados a bomba em Bagdá
BR

3 janeiro 2017

Jan Kubis afirmou que o Daesh, denominação em árabe dada ao grupo terrorista Isil, está tentando semear o terror e a discórdia no Iraque; ele disse que o grupo está perdendo terreno no país.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral da ONU para o Iraque, Jan Kubis, condenou de forma veemente os três atentados a bomba ocorridos em Bagdá, no Iraque, que deixaram dezenas de mortos e feridos nesta segunda-feira.

Em nota, Kubis disse que os ataques são revoltantes. Segundo ele, os terroristas do Daesh, denominação em árabe para o grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, “estão perdendo terreno no país e agora estão tentando semear o terror e a discórdia”.

Justiça

Mas o representante da ONU declarou que eles “vão fracassar em Bagdá da mesma forma como estão fracassando nas frentes de combate”.

Kubis pediu às autoridades que façam de tudo para levar o mais rápido possível os responsáveis à justiça. Ele enviou pêsames às famílias que perderam parentes nos ataques e desejou rápida recuperação dos feridos.

As ações terroristas desta segunda-feira ocorreram numa região de maioria xiita e foram realizadas 48 horas depois de dois outros atentados em Bagdá, na véspera de Ano Novo, que deixaram também vários mortos e feridos.

Anbar

A Missão de Assistência da ONU para o Iraque, Unami, anunciou que em 2016 foram registradas mais de 6,8 mil mortes de civis e mais de 12,3 mil ficaram feridos por causa da violência no país.

Os dados da Unami não incluem os casos ocorridos na província de Anbar nos meses de maio, julho, agosto e dezembro.

Segundo a Missão da ONU, somente no mês passado, 386 civis foram mortos e 1.066 ficaram feridos em atentados terroristas, violência e conflitos armados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud