Ban apreensivo com recusa do presidente da Gâmbia de entregar o poder

22 dezembro 2016

Secretário-geral elogiou diplomatas gambianos pelo apelo a Yahya Jammeh para deixar a presidência no fim do mandato; ONU revela estar disposta a apoiar transferência pacífica, oportuna e ordenada de poder.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral expressou profunda preocupação com a recusa do presidente gambiano Yahya Jammeh de entregar o poder conforme a Constituição, “apesar dos constantes apelos de organismos regionais e da comunidade internacional.”

Ban Ki-moon reuniu-se esta quinta-feira com o embaixador da Gâmbia junto às Nações Unidas, Mamadou Tangara. O encontro em Nova Iorque discutiu a deterioração da situação política no país.

“Interferência”

Agências de notícias informaram que Jammeh teria acusado um grupo de líderes da África Ocidental de “violar o princípio de não interferência”, após uma reunião com representantes do bloco regional em Banjul.

O encontro decorreu numa altura em que o seu pedido de repetição das eleições de dezembro continua a ser apreciado pelo Tribunal Supremo.

De acordo com os relatos, o juiz-presidente do órgão disse que a falta de magistrados suficientes adiou o veredicto sobre o pedido para 10 de janeiro, uma semana antes do fim do mandato de Jammeh.

Transferência

Ban elogiou Tangara pelo apelo feito a Yahya Jammeh, juntamente com outros 10 diplomatas gambianos no exterior, para que o líder facilite a passagem pacífica do poder ao presidente-eleito, Adama Barrow.

Na reunião, o chefe da ONU renovou o compromisso das Nações Unidas de apoiar os esforços para “uma transferência pacífica, oportuna e ordenada de poder.”

A nota destaca ainda que o processo deve obedecer à vontade do povo gambiano e que as Nações Unidas devem trabalhar em estreita colaboração com todos os parceiros regionais e internacionais.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud