OMS alerta que foi suspensa retirada de civis de Alepo
BR

16 dezembro 2016

Agência da ONU que participa da operação para a retirada de milhares de pessoas da cidade informou que não foi dada nenhuma explicação para a interrupção.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova York.

A representante da Organização Mundial da Saúde em Alepo, na Síria, Elizabeth Hoff, afirmou que a operação de retirada dos civis da cidade foi suspensa esta sexta-feira.

Hoff, que está na região, falou por telefone a jornalistas em Genebra.

Explicação

Ela disse que a operação foi suspensa e que a OMS e a Cruz Vermelha receberam aviso para deixar a área com as ambulâncias e ônibus usados para transportar as pessoas.

Segundo Hoff, não foi dada nenhuma explicação ou razão para justificar a medida tomada.

A representante da OMS explicou que a agência ajudou a desenvolver o plano de retirada dos doentes e feridos do leste de Alepo. A organização têm vários funcionários no local cujo trabalho é monitorar a passagem segura dessas pessoas.

Hospitais

Hoff afirmou que até agora, a OMS conseguiu transportar 147 pacientes para oito hospitais em outras regiões. Essas instalações estão equipadas para atender os doentes e realizar cirurgias, se necessário.

A representante da agência da ONU disse ainda que o trabalho da OMS em Alepo não está restrito à retirada da população. As equipes da organização estão visitando hospitais da cidade danificados pelos ataques e bombardeios.

Hoff afirmou que clínicas montadas por organizações não-governamentais, ONGs, estão prestando atendimento de saúde aos civis. A OMS está enviando suprimentos médicos para que essas pessoas possam receber o tratamento que precisam.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud