Unctad: produtos únicos podem aumentar exportações de países mais pobres

12 dezembro 2016

Segundo novo relatório da Conferência da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento, muitos dos chamados Países Menos Desenvolvidos têm “itens alimentares únicos que poderiam encontrar mercados exportadores lucrativos”; documento será lançado nesta segunda-feira e cita carne de cabra moçambicana.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Conferência da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, lança um novo relatório nesta segunda-feira  em Genebra. Segundo a agência, o documento descobriu “a riqueza de produtos insubstituíveis a aguardar por comercialização melhor organizada”.

O relatório cita variedades pouco comuns de café e mel vulcânico da Etiópia, ovas de peixe da Mauritânia e carne de cabra de Moçambique. De acordo com a Unctad, muitos dos chamados Países Menos Desenvolvidos também têm “itens alimentares únicos que poderiam encontrar mercados exportadores lucrativos”.

Indicação geográfica

Segundo o órgão, um instrumento “chave” tanto para a proteção quanto para a comercialização de tais bens é a chamada “Indicação Geográfica”, um padrão obtido para produtos unicamente ligados aos locais onde são produzidos, cultivados ou colhidos.

Este padrão é parte de um acordo relacionado a direitos de propriedade intelectual gerenciado pela Organização Mundial do Comércio, OMC.

Para o especialista da Unctad, Stefano Inama, produtos naturais e patrimoniais, se bem comercializados, poderiam se tornar uma grande fonte de renda para muitos dos Países Menos Desenvolvidos.

Leia e Oiça:

Unctad: novos acordos comerciais podem proteger pesca

Unctad: robôs ameaçam empregos, mas podem trazer oportunidades

Unctad quer mais atenção internacional com tráfico de plantas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud