Especialista da ONU diz que Austrália deve combater racismo
BR

8 dezembro 2016

Mutuma Ruteere afirmou que governo, imprensa e sociedade civil devem lutar contra discurso de ódio; mais atingidos são indígenas, refugiados, migrantes e muçulmanos.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O especialista da ONU de Direitos Humanos sobre formas contemporâneas de racismo, Mutuma Ruteere, afirmou esta quarta-feira que a Austrália deve combater o que chamou de “alarmante discurso de ódio e racismo”.

Ruteere disse que “a eliminação do racismo, da xenofobia e da discriminação não vai acontecer a menos que a iniciativa seja comandada pela liderança política e conte com o apoio da imprensa”.

Indígenas

Ele declarou que governo, mídia e sociedade civil, como um todo, devem se unir para combater o problema, que afeta principalmente os indígenas, os refugiados, os migrantes e os muçulmanos.

Em comunicado divulgado ao fim de sua visita ao país, o especialista independente da ONU fez um apelo às autoridades e ao governo que respeitem e apoiem a diversidade no país.

Segundo Ruteere, “os povos indígenas são um dos maiores alvos do sistema judiciário, que registra altos índices de encarceramento juvenil e discriminação policial”.

Ele alega que as políticas atuais para as comunidades indígenas são altamente punitivas e precisam de uma reforma urgente. Para o especialista, as consequências dessas medidas levam a uma piora, ainda maior, desses grupos.

Desemprego

Ruteere explicou que os indígenas têm três vezes mais chances de ficarem desempregados do que o resto da população e continuam à margem do progresso e da prosperidade econômica.

O especialista de direitos humanos disse que “é alarmante ver que o discurso xenófobo, inclusive de políticos eleitos, tem aumentado na Austrália e tem sido saudado por vários setores da imprensa.

Ele afirmou que isso reforça a percepção negativa dos migrantes, especialmente dos muçulmanos e de pessoas de descendência africana.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud