Em vídeo para o Unicef, David Beckham pede fim da violência a crianças
BR

5 dezembro 2016

Cenas de violência contra menores aparecem como tatuagens no corpo do ex-jogador e embaixador da agência da ONU; ideia é ilustrar a realidade brutal dos abusos físicos e psicológicos, que podem marcar as crianças para sempre.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, lançou nesta segunda-feira um vídeo de 60 segundos estrelando o ex-jogador de futebol britânico David Beckham, que é embaixador da Boa Vontade da agência.

Cenas de violência a crianças aparecem no corpo de Beckham como se fossem tatuagens. Enquanto as tatuagens do próprio embaixador representam memórias felizes e importantes da vida dele, o Unicef destaca que milhões de crianças carregam marcas que não escolheram: as feridas da violência.

Marca eterna

Segundo a agência, o vídeo ilustra a “realidade brutal que os abusos físicos e psicológicos podem deixar para sempre nas crianças”.

Na campanha, Beckham declara que “a violência marca as crianças para sempre”, o que é errado, e por isso ele pede o fim da prática. Segundo o embaixador do Unicef, a cada cinco minutos, uma criança morre no mundo, vítima de abusos.

As ações podem acontecer em casa, nas escolas ou nas ruas. Ele espera que o projeto chame a atenção das pessoas para uma questão que Beckham considera ser urgente.

Bullying

Outros dados do Unicef mostram a gravidade do problema: uma entre 10 meninas menores de 20 anos já foi vítima de violência sexual, representando um total de 120 milhões de jovens.

A cada ano, quase 1 bilhão de crianças entre dois e 14 anos sofrem punições físicas de seus pais ou de quem cuida delas. E um terço dos estudantes entre 13 e 15 anos sofre bullying com regularidade.

Leia e Ouça:

Voluntários ajudam a implementar ODSs em Moçambique

ONU: 70% de mulheres sul-sudanesas sofreram violência sexual em Juba

Cerca de 400 mil pessoas deslocadas em Alepo precisam de abrigo urgente

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android