Conselho de Segurança aplica sanções rigorosas à Coreia do Norte
BR

30 novembro 2016

Estados-membros condenam testes nucleares realizados pelo país e querem que governo abandone programas de armas nucleares; secretário-geral disse que primeira resolução contra questão nuclear norte-coreana ocorreu em 1993.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou esta quarta-feira resolução com sanções rigorosas contra a Coreia do Norte.

Os Estados-membros condenaram os testes nucleares feitos pelo país asiático em 9 de setembro numa violação clara de outras resoluções impostas pelo órgão.

Proibição

O documento diz que a Coreia do Norte não pode mais realizar ou usar tecnologias para o lançamento de mísseis balísticos ou testes nucleares. Além disso, deve abandonar programas de armas nucleares de uma forma em que o processo possa ser verificado.

O Conselho de Segurança decretou a proibição de viagem de várias autoridades do governo norte-coreano, incluindo o ex-embaixador do país no Egito, Pak Chun Il, e o congelamento dos bens de várias instituições, como o Banco de Desenvolvimento da Coreia e o Banco Internacional Ilsim, afiliado aos militares da Coreia do Norte.

Em discurso no Conselho de Segurança, o secretário-geral, Ban Ki-moon, afirmou que a primeira resolução adotada contra o país asiático ocorreu em 1993. Desde então, no total, foram aplicadas seis resoluções e os desafios continuam.

Obrigações Internacionais

Ele disse que a resolução aprovada hoje pelo órgão inclui as sanções mais rigorosas e amplas já aplicadas pelos países membros.

Segundo Ban, o documento envia uma mensagem “inequívoca” de que a Coreia do Norte deve suspender todas as ações consideradas “provocadoras” e deve cumprir totalmente com suas obrigações internacionais.

Ao mesmo tempo, o chefe da ONU explicou que as sanções “só são eficazes se forem implementadas”. Ele pediu aos integrantes das Nações Unidas que façam todo o esforço possível para assegurar a implementação das medidas.

Ban declarou que a Coreia do Norte deve reverter o curso atual e seguir no caminho da desnuclearização através do diálogo. Ele reforçou o pedido para que o governo norte-coreano adote as medidas necessárias para reduzir as tensões na região.

Leia Mais:

Milhares de casas são construídas após tufão na Coreia do Norte

Ocha pede mais de US$ 28 milhões para ajudar Coreia do Norte

Desarmamento nuclear está no DNA da ONU, diz secretário-geral

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud