Milhares de casas são construídas após tufão na Coreia do Norte
BR

28 novembro 2016

Quase 12 mil famílias que tiveram suas habitações destruídas pelas fortes chuvas acabam de se mudar para as novas moradias; coordenador residente da ONU visita local e fala sobre trabalho de reconstrução “inspirador”.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

Três meses depois do tufão Lionrock passar pela Coreia do Norte e atingir a província de Hamgyong Norte com fortes chuvas e alagamentos, quase 12 mil famílias que tiveram suas casas destruídas têm a chance de ter um novo lar.

Segundo autoridades locais, acabam de ser construídas 11.928 casas na região e recuperadas mais de 17,6 mil residências.

Itens de Ajuda

Nesta segunda-feira, o Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, destacou que as agências internacionais têm distribuído comida, abrigo, medicamentos, água e roupas de frio para os norte-coreanos afetados.

Atendendo a um pedido do governo, algumas agências também contribuíram com telhado para as novas casas e para escolas, hospitais e postos de saúde. O coordenador residente da ONU na Coreia do Norte, Tapan Mishra, visitou a região afetada pelas enchentes.

Segundo ele, “foi inspirador ver em primeira-mão” o trabalho de reconstrução das casas e reparos aos danos causados a hospitais e centros de ensino. Mas o representante da ONU explica ser necessário apoio adicional.

Evitar doenças

Mais de 27 mil hectares de terras agrícolas ficaram alagados. Hortas foram destruídas e muito gado morreu. Mishra destaca que vai levar tempo para a recuperação total dessas áreas.

Prevenir a desnutrição e surtos de doenças é prioridade na Coreia do Norte, por isso medicamentos e alimentos nutritivos são necessários. O coordenador da ONU visitou as cidades de Yonsa, Musan e Hoeryong, ao lado de representantes do governo.

Para Mishra, “a missão forneceu uma boa oportunidade para se rever a situação nas áreas afetadas pelas enchentes e discutir com as autoridades nacionais a continuação do trabalho das organizações humanitárias, especialmente com a chegada do inverno.

O tufão Lionrock atingiu o norte do país no final de agosto. Em 19 de setembro, foi montado um plano de resposta, no valor de US$ 29 milhões, mas até agora, as agências humanitárias conseguiram quase US$ 12 milhões.

*Apresentação: Monica Grayley.

Leia e Ouça:

Ocha pede mais de US$ 28 milhões para ajudar Coreia do Norte

Desarmamento nuclear está no DNA da ONU, diz secretário-geral

Conselho de Segurança aprova resolução sobre testes nucleares 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud