Conselho de Segurança estende mandato da missão ONU-Opaq na Síria
BR

18 novembro 2016

Mecanismo de Investigação Conjunto tem função de identificar responsáveis pelos ataques com armas químicas no país; equipe vai investigar possível envolvimento dos grupos terroristas Isil, Frente Al Nusra, entre outros.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou resolução que estende por mais um ano o mandato do Mecanismo de Investigação Conjunto ONU e Organização para a Proibição de Armas Químicas, Opaq, na Síria.

O objetivo do grupo é identificar os responsáveis pelos ataques com armas químicas no conflito sírio.

Isil e Al Nusra

No documento, os 15 membros do Conselho reafirmaram a decisão de que a Síria “não deve usar, desenvolver, produzir, adquirir, estocar ou armazenar armamento químico”. O país também não pode transferir, direta ou indiretamente, o material para outros Estados ou grupos.

O Conselho de Segurança instou ainda o Mecanismo de Investigação a lidar com outros Estados da região no cumprimento do mandato.

Isso inclui identificar qualquer envolvimento do movimento terrorista autodenominado Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil ou Daesh, em árabe, da Frente Al Nusra, e de qualquer outro grupo no uso de armas químicas na Síria.

Criado pelo Conselho de Segurança em 2015, o Mecanismo de Investigação ONU-Opaq tem como mandato identificar os envolvidos no uso de substâncias químicas no território sírio.

Leia Mais:

ONU alerta para uso de armas químicas pelo Isil em Mossul

Força aérea síria e Isil por trás de pelo menos três ataques químicos na Síria

"Mundo não está preparado para evitar ou responder a um ataque biológico"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud