ONU diz que produção de alimentos é a mais baixa da história na Síria
BR

15 novembro 2016

Agências das Nações Unidas pedem ajuda de emergência para agricultores no país; além do conflito, a má condição do clima prejudicou a colheita.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A ONU alertou esta terça-feira que a produção de alimentos na Síria atingiu o nível mais baixo de todos os tempos.

Em comunicado conjunto, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO e o Programa Mundial de Alimentos, PMA, afirmaram que além do conflito, as condições climáticas não ajudaram os agricultores no país.

Insegurança

Segundo a missão das duas agências para avaliar a situação, “depois de cinco anos de guerra, muitos fazendeiros perderam a capacidade de cultivar a terra”.

A insegurança continua impedindo o acesso a áreas de plantio, suprimentos agrícolas e mercados para vender os alimentos.

Os técnicos da FAO e do PMA citaram ainda o aumento dos preços e a falta de fertilizantes e sementes. Com isso, os agricultores não têm outra alternativa a não ser abandonar a produção de comida se não receberem ajuda imediata.

Graves Consequências

As agências afirmaram que essa decisão terá graves consequências não somente para a segurança alimentar mas também para a disponibilidade de comida em todo o país. Além disso, poderá causar mais deslocamentos.

O relatório mostra que a área plantada para a colheita de trigo 2015-206  chega a 900 mil hectares, bem menos do que os 1,5 milhão de hectares plantados antes do conflito.

A produção registrou uma queda recorde passando de 3,4 milhões de toneladas antes da guerra para apenas 1,5 milhão de toneladas este ano. Uma redução de 55%.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud