Unesco marca Dia Internacional da Tolerância combatendo isolacionismo
BR

16 novembro 2016

Diretora-geral da agência, Irina Bokova, disse que crises migratórias, refugiados e conflitos armados estão sendo usados como “ferramentas para fomentar ódio” e legimitar a discriminação.

Monica Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, comemora este 16 de novembro o Dia Internacional da Tolerância.

Em mensagem para marcar a data, a diretora-geral da Unesco afirmou que o mundo precisa combater o isolacionismo. Irina Bokova disse que a tolerância é um pré-requisito para a paz.

Ferramentas

E segundo ela, as crises migratórias, “a trágica situação dos refugiados e conflitos armados” estão sendo utilizados como ferramentas para fomentar o ódio e estigmatizar as minorias.

O Dia Internacional da Tolerância foi criado há 20 anos pela Assembleia Geral. Nesta entrevista à Rádio ONU, o diretor de Informação Pública da Unesco, Vincent Defourny, afirmou, de Paris, que a tolerância está diretamente associada aos princípios da não-violência.

“Esse é todo o propósito das Nações Unidas, da Unesco com certeza, mas também mais globalmente todas as agências das Nações Unidas. De trabalhar, digamos, nas coisas que unem a humanidade e não nas coisas que dividem. Então, acho importante destacar esses valores, como valores que têm sustentado a criação da própria Nações Unidas.”

Ainda nesta data, a agência entregará à organização russa Centro de Tolerância, o Prêmio Unesco Mandanjeet Singh para promoção da tolerância e não-violência. A distinção foi estabelecida em 1995 para marcar o aniversário de 125 anos do nascimento Mahatma Ghandi.