Brasil concorre nesta sexta a vaga no Conselho de Direitos Humanos
BR

28 outubro 2016

País é o único de língua portuguesa a tentar um assento no órgão; votação ocorre na Assembleia Geral; Brasil, Cuba e Guatemala disputam duas vagas no grupo de nações latino-americanas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Os países-membros da ONU decidem nesta sexta-feira os novos integrantes para o Conselho de Direitos Humanos, órgão que tem sede em Genebra. Mas a votação acontece em Nova York, no saguão da Assembleia Geral.

São 18 candidatos de várias regiões do mundo, sendo que existem 14 cadeiras disponíveis para três anos de mandato. O Brasil é a única nação de língua portuguesa a tentar uma vaga para o Conselho de Direitos Humanos.

Ásia e África

São dois assentos disponíveis para o bloco da América Latina e do Caribe, com três candidatos: Brasil, Guatemala e Cuba, que tenta a reeleição. Para Europa Ocidental e Outros Países, também são duas vagas disponíveis, com Reino Unido e Estados Unidos como candidatos.

Já a Europa do Leste tem duas vagas e três candidatos: Croácia, Hungria e Rússia. Para o bloco Ásia-Pacífico, quatro países concorrem às quatro cadeiras disponíveis: China, Iraque, Japão e Arábia Saudita.

O outro bloco que também tem quatro cadeiras e quatro candidatos é a África, com Egito, Ruanda, África do Sul e Tunísia.

Função

O Conselho de Direitos Humanos é formado por 47 países-membros, eleitos de forma individual e secreta pela Assembleia Geral. Fica com a vaga quem tem a maioria dos votos.

Neste ano, o Conselho de Direitos Humanos comemora uma década desde que foi criado, com o objetivo de reforçar a promoção e a proteção dos direitos humanos pelo mundo, debater violações e fazer recomendações aos países.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud