ONU presta tributo aos funcionários que perderam a vida em serviço
BR

26 outubro 2016

Foram 210 mortes entre 1º de janeiro de 2015 e 30 de junho deste ano; secretário-geral e integrantes das Nações Unidas fizeram minuto de silêncio.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

O secretário-geral das Nações Unidas prestou uma homenagem nesta quarta-feira aos funcionários da organização mortos em serviço entre 1º

de janeiro de 2015 e 30 de junho deste ano.

Segundo Ban Ki-moon, 210 homens e mulheres morreram no período, “enquanto dedicavam suas vidas a serviço da paz”. Ban e outros funcionários da ONU que participaram da cerimônia fizeram um minuto de silêncio em homenagem aos colegas.

Condições perigosas

O secretário-geral afirmou que durante a última década, ele foi profundamente afetado pela perda de funcionários da ONU. Ban lembra que os homens e mulheres homenageados eram de várias partes do mundo e serviam à organização em condições perigosas e difíceis.

Ban Ki-moon falou também sobre a bandeira azul da ONU e os valores que ela representa, como a “convicção de que trabalhando juntos, é possível ensinar uma criança, alimentar uma família, levar paz a uma comunidade e colocar o mundo perto de um caminho melhor”.

O secretário-geral destacou que os funcionários que morreram em serviço nunca tiveram a pretensão de serem herois. Mas ao dar o seu melhor em prol dos outros, eles acabaram sendo os melhores herois.

Ban declarou que muitos pensam que “bombas e balas são a força mais poderosa”. Mas para ele, as pessoas “estão simplesmente erradas, porque não “existe nada mais poderoso do que o espírito humano”.

*Apresentação: Monica Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud