ONU precisa de US$400 milhões para combater cólera no Haiti
BR

14 outubro 2016

Nova abordagem quer aumentar os esforços para tratar e eliminar a doença, melhorar acesso à água potável e saneamento e dar apoio material aos mais afetados.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

As Nações Unidas lançaram esta sexta-feira, em Nova York, a Nova Abordagem para Cólera no Haiti. O anúncio foi feito num evento com a presença do enviado especial da ONU sobre o tema, o médico britânico David Nabarro.

O vice-secretário-geral Jan Eliasson apontou a solidariedade, a velocidade e as soluções como palavras-chave para o apoio da comunidade internacional aos haitianos neste momento e no futuro.  Ele revelou que o novo plano de duas vertentes será discutido com os cidadãos do país caribenho.

Compromisso

Eliasson informou que um financiamento total de US $400 milhões será necessário para aplicar ambas as vertentes nos próximos dois anos. Ele pediu aos países que anunciem antecipadamente como pretendem se comprometer.

A primeira abordagem envolve aumentar os esforços da organização para tratar e eliminar o cólera e melhorar o acesso à água potável e ao saneamento a longo prazo. A ideia é aumentar a resistência a doenças e baixar o número de mortes.

O outro caminho é uma proposta para os Estados-Membros da ONU para a assistência material aos haitianos mais afetados pelo cólera após o surto de 2010. O secretário-geral Ban Ki-moon deve apresentar a proposta sobre o assunto ainda este ano.

Emergência

Falando via videoconferência, a representante especial do secretário-geral no Haiti, Sandra Honoré, descreveu um cenário pós-Furacão Matthew como tragédia humanitária e situação de emergência aguda que precisa de apoio.

Ela confirmou que mais de 2,1 milhões de pessoas foram afetadas e 1,4 milhão estão necessitados. As autoridades falam de 546 mortos, um número que Honoré alertou que ainda pode aumentar.

Ela disse que as Nações Unidas ajudam a coordenar a resposta com as autoridades para as vítimas da tempestade deixou pelo menos 175 pessoas estão em abrigos temporários. A transmissão do cólera continua nas áreas afetadas.

A repreentante pediu apoio para as eleições adiadas de 9 de outubro para 20 de novembro e a segunda dois meses depois.

Apelo

Esta semana as Nações Unidas lançaram um apelo de US$ 120 milhões para apoiar 750 mil haitianos em três meses. Cerca de 13% do valor já foram desembolsados.

O plano pretende ajudar a resposta das autoridades haitianas e da sociedade civil a necessidades críticas dos afetados como água potável, comida, abrigo e saneamento para prevenir doenças infecciosas.

O Programa Alimentar Mundial, PMA, disse que após o Furacão Matthew iniciou as entregas de rações em 8 de outubro que chegou a cerca de 30 pessoas que na sua maioria vivem em abrigos.

*Apresentação: Monica Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud