Agência da ONU envia para o Haiti 1 milhão de doses de vacina contra cólera
BR

11 outubro 2016

Organização Mundial da Saúde revela que 25% dos centros de saúde do sul do país foram destruídos pelo fucarão; enviado da OMS segue para a ilha caribenha, para discutir com o governo melhor uso das vacinas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, prevê aumento dos casos de cólera no Haiti após o furacão Matthew, sendo que o país já teve 800 suspeitas da doença este ano.

A agência da ONU decidiu enviar 1 milhão de doses de vacina contra cólera para o país e o ponto focal da OMS para o assunto, Dominique Legros, viaja para o Haiti, onde discutirá com o governo como utilizar as doses da forma mais apropriada.

Água

Uma opção é aplicar duas doses, beneficiando 500 mil pessoas, ou aplicar apenas uma dose e aumentar a cobertura para 1 milhão de civis, mas neste caso, as pessoas estarão protegidas por um período menor.

O furacão destruiu 25% dos centros de saúde do sul do país, além de prejudicar o acesso à fontes de água seguras. A prioridade é garantir que a população tenha água potável e assim, controlar os casos de cólera.

Em relação ao acesso a comida, o Programa Mundial de Alimentos, PMA, entregou porções para mais de 10,5 mil pessoas no sul do Haiti. Os trabalhadores humanitários acessam as cidades de Jeremie e Les Cayes de avião, porque muitas estradas continuam bloqueadas.

Comida

No noroeste do país, entre 60% e 90% das plantações foram destruídas e o setor da pesca está paralisado já que barcos e materiais de pesca foram levados pelos ventos e tempestades.

O PMA já posicionou no país alimentos suficientes para 300 mil pessoas e assim que os mercados voltarem a funcionar, a agência vai começar a fornecer assistência em dinheiro aos haitianos.

Escolas

Por sua vez, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, lembra que a educação não pode ser esquecida em situações de emergência. Foram 300 escolas destruídas ou danificadas pelo furacão Matthew e 100 mil crianças não poderão retomar as aulas tão cedo.

Os dados oficiais do governo apontam para 372 pessoas mortas  no sul e noroeste do país. Foram mais de 2 milhões de haitianos afetados pelo furacão e deste total, 1,4 milhão dependem agora de assistência humanitária.

Mais de 61 mil pessoas foram retiradas de suas casas por segurança. A ONU lançou um apelo financeiro de quase US$ 120 milhões para poder ajudar a população.

Leia e Ouça:

ONU pede US$ 120 milhões em prol das vítimas do Matthew no Haiti

Comandante da Minustah detalha "desastre ambiental" no Haiti

Entrevista: Impactos do furacão Matthew no Haiti 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud