ONU condena ataque que matou mais de 140 no Iêmen
BR

9 outubro 2016

Ação neste sábado deixou pelo menos 500 feridos; de acordo com relatos iniciais, ataques aéreos teriam atingido local onde milhares de pessoas estavam reunidas para um funeral.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Representantes das Nações Unidas, incluindo o secretário-geral Ban Ki-moon, condenaram um ataque na capital do Iêmen, Sanaa, no sábado, que deixou mais 140 mortos e pelo menos 500 feridos.

Eles também pediram uma investigação rápida e imparcial do incidente. Em nota, o secretário-geral mencionou que quaisquer ataques a civis são “inaceitáveis” e que os “responsáveis devem ser levados à justiça”.

Ataques aéreos

De acordo com relatos iniciais, ataques aéreos da Coalização teriam atingido um local onde milhares de pessoas estavam reunidas para um funeral.

Em outra declaração, o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Stephen O’Brien, afirmou estar “horrorizado e extremamente perturbado” com a ação.

Assistência humanitária

Para ele, o ataque “horrendo e hediondo” mostra um total desrespeito à vida humana e destaca, mais uma vez, o risco desproporcional para civis quando explosivos são usados em áreas urbanas.

O’Brien, que também é chefe do Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, ressaltou que os “poucos hospitais ainda em operação continuam a recebem mortos e feridos”, portanto, o número de vítimas pode subir.

O subsecretário-geral, que havia visitado Sanaa na semana passada, descreveu a situação na cidade como “de cortar o coração”.

Ele afirmou que centros de saúde não tinham medicamentos, pais estavam lutando para alimentar seus filhos pelo menos uma vez por dia e comunidades inteiras estavam sem acesso a serviços básicos ou meios de subsistência.

De acordo com o Ocha, quatro em cada cinco das 28 milhões de pessoas no país precisam urgentemente de assistência humanitária.

Leia e Ouça:

Iémen vive "crises absolutas imediatas" na nutrição e serviços saúde 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud