Unctad: integração comercial africana “estimulante quando cria empregos”

6 outubro 2016

Chefe da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento afirmou que integração económica será essencial para o sucesso de longo prazo de África.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Para o chefe da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, Mukhisa Kituyi, a integração económica será essencial para o sucesso de longo prazo de África e as nações do continente devem se integrar mais.

Segundo a agência, apesar das reservas de alguns políticos, o comércio é um motor poderoso de empregos, crescimento económico e para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Comércio

Kituyi afirmou que o “comércio não tem a ver apenas com estatísticas sobre bens e serviços, é também sobre pessoas”.

Para o chefe do Unctad, a integração comercial é “mais estimulante quando se criam mais empregos”.

Vizinhos

Numa sessão sobre comércio inclusivo no fórum público da Organização Mundial do Comércio, OMC, Mukhisa Kituyi destacou a importância da atividade entre vizinhos.

Segundo o chefe do Unctad, África é “conhecida pelos seus baixos índices de comércio entre sub-regiões, mas, de fato, as taxas são muito mais altas quando o norte do continente é removido da análise.

Na África Oriental, o comércio inter-regional é próximo a 26%, os mesmos níveis da América Latina.

Área Livre

Ao mesmo tempo, preparações continuam para a Área Continental de Livre Comércio, Cfta, a reunir mais de 1 mil milhão de pessoas em 54 países africanos com um Produto Interno Bruto combinado de US$ 3,4 bilião.

Kituyi afirmou que o bloco económico regional não deve iniciar em 2017, como planejado originalmente, mas que a meta ajudou a avançar o projeto.

No entanto, ele ressaltou progressos, citando que em um espaço de um ano o tempo necessário para mover um contentor de carga de Mobassa, no Quénia, a Kampala, em Uganda, caiu de 48 dias para quatro.

Leia e Ouça:

Agricultura orgânica em África tem potencial, mas falta financiamento

África estabelecerá zona de comércio livre em outubro de 2017

África deve investir US$ 600 mil milhões anuais para cumprir metas globais 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud