OMS alerta que 92% da população mundial vive em regiões poluídas
BR

27 setembro 2016

Relatório da agência da ONU afirma que mais de 3 milhões de mortes ao ano estão ligadas à poluição do ar externa; em 2012 os óbitos relacionados à poluição dentro e fora de casa chegaram a 6,5 milhões.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Um novo relatório da Organização Mundial da Saúde, OMS, alerta que 92% da população mundial vive em regiões onde os índices de poluição são mais altos do que os determinados pela agência da ONU.

O novo mapa interativo da OMS mostra os países onde os níveis de poluição são mais altos.

Impacto

De Genebra, em entrevista à Rádio ONU, o coordenador do Departamento de Saúde Pública da agência da ONU, Carlos Dora, falou sobre o impacto da poluição na saúde humana.

“A evidência que se tem agora é que o grande problema da poluição do ar são as doenças crônicas: doença do coração, doença cerebrovascular, câncer e também doença respiratória. Para os bebês, a evidência é diferente. A gente sabe que o desenvolvimento dos pulmões das crianças que estão em lugares poluídos é pior. Eles não se desenvolvem tão bem. E também, as mães que estão grávidas têm bebês menores. Então, isso tem consequências para a saúde a longo prazo.”

Segundo o relatório da agência da ONU, atualmente 3,7 milhões de pessoas morrem todos os anos de doenças ligadas à poluição externa. Em 2012, a OMS calcula que o número de mortes chegou a 6,5 milhões, incluindo poluição interna e externa, o que corresponde a 11,6% do total global de óbitos.

A poluição interna acontece dentro de recintos fechados, como residências e prédios, e é causada, em sua maior parte, pela queima de lenha, carvão, ou uso de lâmpadas de querosene, por exemplo.

Brasil

No Brasil, o mapa interativo da OMS mostra que a poluição do ar é mais forte na região metropolitana de São Paulo, e nas cidades de Cubatão, Santa Gertrudes e Rio Claro. Santos e Jundiaí, também entram na lista.

No Rio de Janeiro, os índices de poluição são mais altos na região metropolitana e também em Itaboraí e Campos.

No Brasil, acontecem 14 mortes por cada 100 mil habitantes devido ao problema, bem menos do que China, Rússia, Índia e África do Sul.

O relatório da OMS diz que 90% das mortes mundiais ocorrem em países de média e baixa rendas, sendo que quase dois terços acontecem no sul e leste da Ásia e em regiões do Pacífico ocidental.

Fontes de Poluição

O documento diz ainda que 94% dessas mortes são causadas por doenças crônicas, especificamente problemas do coração, derrame, câncer nos pulmões e obstrução pulmonar.

Os especialistas disseram que a poluição do ar aumenta os riscos de infecções respiratórias agudas. Os mais vulneráveis são mulheres, crianças e idosos.

As principais fontes de poluição do ar incluem os meios de transporte, combustível para residências, queima de lixo, usinas de carvão e atividades industriais.

A OMS explica que nem toda a poluição do ar tem como origem a atividade humana. A qualidade do ar pode sofrer influência de tempestades de areia, principalmente em regiões perto de desertos.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, aprovados pelos líderes mundiais ano passado, têm como meta reduzir o número de mortes e doenças causadas pela poluição do ar até 2030.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud