Unesco condena assassinato de escritor cristão na Jordânia, Nahed Hattar
BR

26 setembro 2016

Em comunicado, diretora-geral da agência, Irina Bokova, afirmou “estar indignada” com o crime; segundo ela, ato afeta toda a sociedade jordaniana; Hattar estava sendo julgado por publicar em sua conta de Facebook uma charge criticando o extremismo religioso muçulmano.

Monica Grayley, da Rádio ONU.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, condenou nesta segunda-feira o assassinato do escritor da Jordânia Nahed Hattar.

Em nota, a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, disse que estava “indignada” com o crime, que segundo ela representa um grave atentado à liberdade de expressão e afeta também toda a sociedade jordaniana.

Tribunal

Segundo a agência de notícias estatal da Jordânia, Nahed Hattar foi morto a tiros na capital do país, Amã, no domingo. Ele pertencia à minoria cristã da Jordânia.

O escritor foi preso em meados de agosto acusado de blasfêmia.

Ele teria publicado em sua conta de Facebook uma charge criticando o extremismo religioso islâmico.

Hattar foi alvejado quando chegava a um tribunal onde estava sendo julgado pelo fato de ter compartilhado a charge na internet.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud