“Cabo Verde quis transmitir uma mensagem de esperança ao mundo”

26 setembro 2016

Ministro dos Negócios Estrangeiros Luís Filipe Tavares falou à Rádio ONU após seu discurso na Assembleia Geral, onde lembrou que o multilateralismo é a forma mais adequada para resolver conflitos.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, afirmou esta segunda-feira que seu país quis “transmitir uma mensagem de esperança ao mundo” no discurso feito na Assembleia Geral da ONU.

Em entrevista à Rádio ONU, logo depois do pronunciamento, o ministro cabo-verdiano falou sobre a importância da contribuição que os pequenos Estados insulares podem dar ao desenvolvimento.

Estabilidade

“Nós falamos aqui dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, de questões relacionadas à paz no mundo, com a estabilidade em nosso continente em África. Quisemos também transmitir uma mensagem de esperança ao mundo. O multilateralismo é o espaço mais adequado para a resolução dos conflitos internacionais, ainda infelizmente vários conflitos em nosso continente, e em outras partes do mundo, que merecem toda a atenção da comunidade internacional. Como pequeno Estado insular, quisemos trazer também questões que têm a ver com a vulnerabilidade dos pequenos Estados insulares, nomeadamente as questões relacionadas com o clima.”

Luís Filipe Tavares afirmou que Cabo Verde tem sido citado como um país exemplar em matéria de respeito pelos direitos humanos, de liberdade e de democracia.

Agenda 2030

O ministro lembrou que Cabo Verde foi um dos raros países de África a conseguir resultados significativos nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, que encerraram-se em 2015.

Tavares falou ainda sobre os planos em relação à Agenda 2030.

“Nossa estratégia é envolver toda a sociedade civil para que possamos atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030. Acreditamos que se conseguirmos envolver toda a sociedade civil e com a vontade política que existe nos governos em Cabo Verde, qualquer que seja o governo, assim como vontade política de trabalhar com as Nações Unidas. Nós, neste momento, já fizemos várias reuniões com vários parceiros, mas também a nível interno estamos a mobilizar a sociedade cabo-verdiana para que consigamos, em 2030, atingir grande parte, se não todos os 17 objetivos que foram traçados.”

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde disse ainda que “cumprindo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, o país dará um grande passo rumo ao desenvolvimento.

Luís Filipe Tavares disse que Cabo Verde quer se tornar um país desenvolvido até 2030.

Leia Mais:

Discurso na Assembleia Geral: Luís Filipe Tavares

Na Assembleia Geral, Cabo Verde defende ação coletiva contra instabilidades

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud