Desenvolvimento sustentável é desafio nos países mais pobres do mundo

14 setembro 2016

Novo relatório fala sobre experiências positivas para as 48 nações menos desenvolvidas do mundo, como acesso à educação primária e queda na taxa de mortalidade infantil; incertezas preocupam chances de avanços.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

As Nações Unidas divulgaram um relatório sobre progressos e desafios nos 48 países menos desenvolvidos do mundo. Cinco nações de língua portuguesa fazem parte do grupo: Angola, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

A principal conclusão é que os países mais pobres devem continuar a enfrentar desafios para o alcance do desenvolvimento sustentável. Alguns factores estão a contribuir, como volatilidade do preço das commodities, desastres naturais, epidemias como o ébola e impactos da mudança climática.

Telemóveis

Segundo o relatório, a maioria das nações não alcançou os objetivos traçados no plano de ação para o desenvolvimento, apesar da aceleração dos esforços nos últimos cinco anos.

Mas o documento destaca alguns progressos, especialmente no campo da telefonia móvel: o total de assinaturas de telemóvel quase dobrou nos países menos desenvolvidos do mundo.

O acesso à água potável aumentou de 60% em 2005 para 68% em 2014. Houve também bons avanços para reduzir a mortalidade infantil e para garantir a igualdade de género no ensino primário.

Eletricidade

Porém, de forma geral, os resultados ainda são mistos. O total da população a ter acesso à eletricidade, por exemplo, subiu de 31,5% em 2010 para 34,5% em 2012. Nesse ritmo, serão necessários quase 40 anos para que todas as pessoas dos países mais pobres tenham acesso à energia.

O subsecretário-geral da ONU para os Países Menos Desenvolvidos e Pequenas Ilhas em Desenvolvimento pediu à comunidade internacional para firmar mais parcerias com essas nações.

PIB

Gyan Chandra Acharya explica que os países mais pobres do mundo têm imensos recursos naturais e capacidade humana, por isso é importante que recebam todo o apoio possível para alcançarem seu potencial e garantir um bom futuro para as próximas gerações.

O relatório também pede por uma liderança nacional mais forte e boa governança para que progressos possam ser consolidados. Juntos, os 48 países menos desenvolvidos do mundo têm uma população de mais de 880 milhões de pessoas, mas uma representação de apenas 2% do Produto Interno Bruto (PIB) global.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud